Helmut Marko, dirigente da RBR
Helmut Marko, dirigente da RBRFoto: AFP

O consultor da Red Bull Racing (RBR), o austríaco Helmut Marko, admitiu que propôs uma estratégia de contaminação voluntária dos pilotos da equipe por coronavírus, com o objetivo de garantir que estivessem curados e imunes quando começasse a temporada.

Marko, responsável pela academia de jovens pilotos da RBR, explicou no domingo (29) à televisão austríaca ORF ter proposto "organizar um acampamento para que fossem infectados" os pilotos da Red Bull, Max Verstappen e Alexander Albon, da RBR, Daniil Kvyat e Pierre Gasly, e integrantes da academia, como os brasileiros Sérgio Sette Câmara e Igor Fraga.

"Todos são jovens fortes e de boa saúde. Dessa forma, eles estariam preparados para quando a temporada começar", admitiu o dirigente, explicando que a ideia "não foi bem recebida".

Devido à pandemia do coronavírus, os Grandes Prêmios do Bahrein, Vietnã, China, Holanda, Espanha e Azerbaijão foram adiados, enquanto que os GPs da Austrália e de Mônaco foram cancelados.

A temporada 2020 de Fórmula 1 começará em 14 de junho, com três meses de atraso em relação à data original.

Leia também:
Fórmula 1 anuncia o cancelamento do GP da Austrália
Oitavo GP da temporada 2020 da F1 é adiado
GP de Mônaco da F1 não será disputado pela 1ª vez desde 1954


Na semana passada, Marko criticou as consequências negativas na economia do confinamento da população imposto pelo governo austríaco. O dirigente se mostrou "ligeiramente surpreso da maneira como as pessoas aceitaram isso tão facilmente".

Os comércios tidos não essenciais, as escolas, as universidades e as academias estão todas fechadas para o público desde meados de março na Áustria, com o objetivo de frear a propagação do coronavírus, que provocou a morte de 108 pessoas no país.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: