Edinson Cavani foi revelado pelo Danubio
Edinson Cavani foi revelado pelo DanubioFoto: Danubio/Reprodução

Nesta quinta-feira, o Sport inicia sua caminhada na Copa Sul-Americana 2017 diante do Danubio, do Uruguai. Além do duelo válido pela competição internacional, o embate também representa o encontro de dois clubes que possuem um ídolo em comum. Famoso pelas grandes revelações para a seleção celeste, o time também foi responsável por apresentar ao mundo da bola um dos maiores jogadores do Leão: Raul Bentancor.

"Está entre os maiores goleadores danubianos da história. Teve excelente jogo como atleta, e anos mais tarde veio a se tornar treinador", diz a descrição do craque no site do Danubio. Os números reforçam a fama do ídolo rubro-negro. Foram 11 temporadas na "Franja" (apelido da equipe por conta da faixa preta na camisa), totalizando 280 jogos. Entre 1947 e 1957, foi vice-campeão uruguaio com o clube de Montevidéu. Chegou a ser relacionado para a Copa do Mundo de 1950. Em 1959, o Sport precisava de um destaque internacional. Então, a figura de Bentancor surgiu com a fama, e logo chegou a Pernambuco para desfilar seu futebol no gramado da Ilha do Retiro. Com o Leão, conquistou dois Campeonatos Pernambucanos (em 61 e 62). Foram 91 gols com a camisa rubro-negra, se tornando o oitavo maior artilheiro da história. O desempenho do "Bigode que joga" gerou tanta idolatria que rendeu um lugar na seleção da história do time da Praça da Bandeira.

Falecido em 2012, Bentancor foi um dos elementos que compuseram a grandiosa história do Danubio. La Franja, como é conhecida a agremiação, tem um bom histórico no futebol local, mas nada comparado a Nacional e Peñarol. Venceu por quatro vezes o Campeonato Uruguaio. Em competições internacionais, a melhor participação foi na Copa Libertadores de 1989, quando caiu nas semifinais para o Atlético Nacional, da Colômbia, que viria a ser o vice-campeão naquele ano.

Trazendo para o cenário atual, o Danubio não vai tão bem assim. 12° colocado no Apertura do Uruguai, o time começou mal o ano, e tem na Copa Sul-Americana uma esperança de se recuperar. Para ajudar o clube nesta missão, outro conhecido do futebol pernambucano: o atacante Juan Manuel Olivera, de 35 anos, que enfrentou o Sport em 2013 atuando pelo Náutico. Naquela ocasião, o centroavante marcou um belo gol, que lhe rendeu indicação ao Prêmio Puskas, da Fifa, de gol mais bonito da temporada.

Além de Olivera, o time de Montevidéu tem outro laço com o Brasil: o zagueiro Diogo Silvestre, de 27 anos, que compõe o elenco. Revelado pelo São Paulo, o brasileiro já atuou pelo Peñarol, também do Uruguai, antes de chegar por definitivo no Danubio.

CANTEIRO
Além de Bentancor, o Danubio também foi celeiro de grandes craques que conquistaram títulos com a Celeste Olímpica. Entre eles, o meio-campo Álvaro Recoba, que jogou a Copa de 2002 e chegou a atuar pela Inter de Milão. Outro destaque é Edinson Cavani, do PSG. Antes de seguir para solo europeu, foi na Franja que o atacante titular do Uruguai se destacou. Marcelo Zalayeta, que também jogou em 2002, encrementa a lista de destaques, que também tem Walter Gargano, Rubén Sosa e Fabián Carini. Tanto destaque na base deu ao time a alcunha de "la Cuna de crácks", ou o "Berço de Craques", em português.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: