Gabriel Medina pode ser tricampeão mundial em Peniche
Gabriel Medina pode ser tricampeão mundial em PenicheFoto: Laurent Masurel/WSL via Getty Images

Penúltima etapa do Circuito Mundial de Surfe, o MEO Rip Curl Pro Portugal começa na madrugada desta quarta-feira em Peniche e pode decidir os títulos mundiais de 2019, antes das etapas que irão fechar a temporada no Havaí. Para Gabriel Medina, o tricampeonato antecipado só será possível de acontecer se ele chegar na final em Supertubos, o que já conseguiu duas vezes em oito participações. Já a havaiana Carissa Moore tem chances de conseguir o tetracampeonato nas semifinais da estreia do CT feminino.

São dois cenários que podem colocar Gabriel Medina em um seleto grupo de apenas cinco surfistas que conseguiram três títulos, desde o início do Circuito Mundial de Surfe Profissional em 1976. No primeiro, precisa chegar na final em Supertubos, o que já conseguiu duas vezes, ambas enfrentando Julian Wilson. Uma segunda vitória em Portugal pode lhe garantir o tricampeonato mundial se o vice-líder, Filipe Toledo, não tiver chegado nas quartas de final e o número 4 do ranking, Italo Ferreira, não for o outro finalista.

Leia também:
Medina vence etapa em piscina e assume a ponta do Mundial de surfe

Os três principais concorrentes já têm vitórias em Portugal. O tricampeonato antecipado também pode acontecer com a simples passagem de Medina para a grande final, desde que Filipe tenha perdido até a terceira fase e não consiga um nono lugar nas oitavas de final e se Italo não tiver chegado nas quartas de final. Além disso, o sul-africano Jordy Smith e o californiano Kolohe Andino não poderão ter passado para as semifinais, o que também levaria a decisão do título para o Billabong Pipe Masters.

Feminino

Diferente de Gabriel Medina, Carissa Moore pode confirmar seu quarto título mundial já nas semifinais do MEO Rip Curl Pro Portugal, desde que a vice-líder, Lakey Peterson, não tenha chegado nas quartas de final, a também norte-americana Caroline Marks não ter passado para a grande final e a australiana Sally Fitzgibbons não vencer o campeonato. Carissa faz uma temporada impressionante e os seus dois piores resultados, para trocar nestas últimas etapas, são quintos lugares.

Se ela perder antes disso, a decisão do título vai automaticamente para a ilha de Maui, onde acontece a grande final do CT feminino, com qualquer resultado de Lakey Peterson. Mas para seguirem com chances matemáticas, Sally e Caroline terão que ser finalistas em Portugal. Caso Carissa chegue na decisão do título em Supertubos, garante o tetracampeonato antecipado se Lakey não tiver passado para as semifinais e Caroline não vencer o evento. Se a havaiana ganhar o MEO Rip Curl Pro, confirma seu quarto título caso a final não for contra Lakey Peterson, que ainda poderia igualar seus 62.515 pontos com a vitória em Maui, forçando uma bateria extra para decidir o título mundial feminino de 2019.

Transmissão

O MEO Rip Curl Pro Portugal será transmitido ao vivo de Peniche pelo www.worldsurfleague.com, Facebook Live e pelo aplicativo da World Surf League. No Brasil, os canais ESPN também vão passar toda a competição ao vivo de Portugal, onde o fuso horário é de 4h a mais do Brasil. A primeira chamada desta quarta-feira ainda não foi anunciada.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: