Surfista Jadson Andre
Surfista Jadson AndreFoto: Divulgação

O potiguar Jadson André começou a defender o título do Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest com vitória na bateria que abriu a quinta-feira (13) de muita chuva em Fernando de Noronha. Já o vice-campeão no ano passado, Yago Dora, fechou a segunda fase fazendo os recordes do dia em sua estreia na Cacimba do Padre. Depois só teve mais uma bateria, com Filipe Toledo vencendo o primeiro confronto da terceira fase. O segundo ficou para abrir a sexta-feira, novamente às 7h, na Ilha, 6h no fuso de Brasília.

Jadson André estava ansioso para disputar sua primeira bateria na temporada, só não gostaria que fosse tão cedo. Mesmo assim, conseguiu liquidar seus adversários logo nas primeiras ondas que surfou e valeram notas 7,00 e 5,50. Com os 12,50 pontos que totalizou, derrotou o jovem cearense Cauã Costa, que se classificou em segundo lugar, eliminando o francês Enzo Cavallini e o único surfista da Suécia no Circuito Mundial, Kian Martin.

Na terceira fase, Jadson enfrentará os dois peruanos que estão no grupo dos top-10 do ranking que se classificam para a divisão de elite da World Surf League, Lucca Mesinas e Alonso Correa, além de outro brasileiro, Vitor Ferreira. O outro único participante do Oi Hang Loose Pro Contest esse ano, que pode conseguir um inédito bicampeonato em Noronha é o catarinense Alejo Muniz, campeão na Cacimba do Padre em 2011. Alejo também passou sua primeira bateria na quinta-feira, mas em segundo lugar na vitória do marroquino Ramzi Boukhiam.

Quem também está competindo com uma motivação extra no Elétron Energy apresenta Oi Hang Loose Pro Contest é o catarinense Yago Dora. Ele já estreou bem na temporada, ficando em terceiro lugar na final do QS 5000 Volcom Pipe Pro do Havai, vencido pelo paulista Wiggolly Dantas. Yago quer tentar a vitória em Fernando de Noronha, que escapou nos últimos minutos da final do ano passado e usou os aéreos para fazer os recordes do dia, totalizando 14,07 pontos com notas 7,57 e 6,50.

Ian Gouveia competiu na hora que desabou um temporal na Cacimba do Padre, mas não durou muito tempo. A quinta-feira foi assim, com as chuvas parando e voltando. Após o término da 12.a bateria do dia, que fechou a segunda fase, a maré já estava secando na Cacimba do Padre e o diretor de prova do Oi Hang Loose Pro Contest, Fabio Gouveia, passou a consultar os surfistas, se eles desejavam competir naquelas condições, ou se preferiam deixar para a sexta-feira.

Os da primeira bateria decidiram competir e o número 4 do mundo, Filipe Toledo, confirmou o favoritismo mais uma vez. Ele falhou nas primeiras tentativas de surfar, mas achou boas ondas depois, para tirar notas 7,00 e 6,77 seguidas com seu repertório de manobras progressivas e inovadoras. Ele venceu a disputa pelas primeiras vagas para a rodada classificatória para as oitavas de final e o paulista Marcos Correa passou junto com ele, com ambos eliminando o pernambucano Junior Lagosta e o único argentino do evento, Santiago Muniz.

Leia também:
Oi Hang Loose Pro Contest começa nesta terça-feira em Noronha
Hang Loose Pro Contest em Noronha será em fevereiro

veja também

comentários

comece o dia bem informado: