A tenista Serena Williams manifestou apoio a sua patrocinadora Nike
A tenista Serena Williams manifestou apoio a sua patrocinadora NikeFoto: Eduardo Munoz Alvares/AFP

Ícone do esporte mundial, a tenista Serena Williams manifestou apoio a sua patrocinadora Nike em meio a uma polêmica por causa da veiculação de uma propaganda com o jogador de futebol americano Colin Kaepernick. Primeiro, nas redes sociais, a tenista disse que estava "especialmente orgulhosa de fazer parte da família Nike hoje". Mais tarde, após garantir vaga nas semifinais do Aberto dos Estados Unidos, ela explicou os motivos de seu apoio à empresa e ao jogador, que liderou uma uma série de protestos contra a violência da abordagem policial aos negros nos Estados Unidos.

"Bem, quero dizer que ele fez muito pela comunidade afro-americana, e isso lhe custou muito. Mas ele continua fazendo o melhor que pode para apoiar. Ter uma grande companhia por trás dele, sabe, pode ser controverso para esta empresa, mas eles não têm medo. Eu sinto que isso foi uma declaração realmente poderosa para muitas outras empresas", disse.

Leia também:
US Open se desculpa com tenista que tirou a blusa em partida
Morre aos 78 anos Maria Esther Bueno, maior tenista brasileira

"Acho que todos têm a opção de fazer o que escolhem. Se eles protestam, que é um protesto pacífico, na verdade, ou não, que é a escolha de ser americano. Isso não os torna menos americanos. E eu acho que isso é algo realmente interessante, o fato de que todos nós criamos este mundo, porque temos visões diferentes e visões diferentes de diferentes pontos de vista, mas isso não significa que não podemos estar amando um ao outro", completou.

Kaepernick iniciou os protestos ajoelhando-se durante o hino nacional, para "não mostrar orgulho por um país que oprime os negros". A causa recebeu enorme suporte na liga de futebol americano, mas virou uma controvérsia envolvendo os donos dos times e torcedores. Na última segunda-feira, Kaepernick publicou em suas redes sociais a nova versão da campanha 'Just Do It' da Nike. "Acredite em algo". Mesmo se isso significar sacrificar tudo", diz o texto na imagem, em referência ao suposto boicote que o quarterback sofre das equipes da NFL -sem jogar desde 2016, ele denuncia na Justiça um possível acordo entre os donos de franquias para não contratá-lo, para deixá-lo de escanteio.

A decisão da Nike de usar Kaepernick em sua campanha publicitária gerou algumas críticas negativas nas redes sociais. Pessoas que eram contra o gesto de se ajoelhar durante o hino nacional passaram a postar vídeos em que apareciam queimando tênis da marca. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também se manifestou, criticando o simbolismo da propaganda e questionando os motivos para a campanha.

A tenista Serena Williams manifestou apoio a sua patrocinadora Nike
A tenista Serena Williams manifestou apoio a sua patrocinadora NikeFoto: Eduardo Munoz Alvares/AFP
Imagem de Colin Kaepernick em campanha publicitária da Nike
Imagem de Colin Kaepernick em campanha publicitária da NikeFoto: Divulgação

veja também

comentários

comece o dia bem informado: