Jaqueline Carvalho, bicampeã olímpica
Jaqueline Carvalho, bicampeã olímpicaFoto: Alexandre Arruda/CBV

Depois de seis meses parada, a ponteira Jaqueline retornou às quadras há cerca de um mês, contratada para disputar a Superliga pelo Hinode Barueri/SP, comandado pelo técnico campeão olímpico com a seleção brasileira, José Roberto Guimarães. Embora ainda esteja recuperando o ritmo ideal, a pernambucana não descarta voltar a vestir a camisa do Brasil em eventos internacionais.

“Depende muito de como as coisas vão se encaminhar. Seleção é tudo final de campeonato, como você está. A gente tem que ir pra somar, pra acrescentar. Eu tô disposta sempre, mas vamos ver como as coisas vão se encaminhar depois de seis meses parada”, disse ela, em uma live com fãs em sua Fanpage e na da Confederação Brasileira de Vôlei, na manhã desta terça-feira (14).

Jaqueline, que é bicampeã olímpica, tem cinco títulos do Grand Prix, um título mundial, uma Copa dos Campeões, entre outras conquistas continentais com a seleção e inúmeros títulos de clubes.

Nos últimos seis meses, foi uma das atletas que mais questionou o ranking de pontuação de atletas da CBV para a Superliga. A restrição de duas jogadoras de pontuação máxima por equipe é constantemente debatida por diminuir o mercado dessas meninas. Nesse grupo, além de Jaqueline, estão Sheilla, atualmente sem time, Dani Lins, Fabiana, Thaisa, Nathália, Fernanda Garay, Gabi e Tandara.

Jaqueline só voltou às quadras há cerca de um mês, no Hinode Barueri, que jogou a Superliga B no ano passado. “Estou evoluindo a cada treino. Lógico que voltando a gente sente um pouco de dor, fisicamente não é a mesma coisa, mas aos poucos vamos melhorando. Estava em um ritmo completamente diferente. Faz exatamente um mês que voltei a treinar e jogar. Estou muito feliz e quero melhorar a cada jogo. Tenho que me adaptar ao grupo que já está treinando”, disse a ponteira.

Embora seja novato na elite nacional, o Hinode tem objetivos grandiosos. Além de Jaqueline, contará com a meio de rede Thaisa, considerada uma das melhores do mundo na posição, além de outros reforços contratados, inclusive estrangeiros.

“Todas as equipes na Superliga almejam uma final, semifinal. Lógico que nossa equipe não é diferente. A Superliga A é muito importante, almejada por todo mundo. Quero muito chegar entre os quatro melhores, mas tem que trabalhar muito, com estamos fazendo diariamente”, comentou.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: