A-A+

Mais velho em atividade no futebol renova contrato no Japão

Aos 53, Kazu Miura acertou a permanência no Yokohama FC para disputar a J-League. Meta dele é jogar até os 60 anos

Kazu Miura, jogador de futebol mais velho em atividadeKazu Miura, jogador de futebol mais velho em atividade - Foto: J-League/Divulgação

O atacante japonês Kazuyoshi Miura, que vai fazer 53 anos de idade no próximo dia 26 de fevereiro, idolatrado em seu país, renovou seu contrato com o Yokohama FC, anunciou o clube, que voltou para a J-League, a primeira divisão do Japão.

"King Kazu", que chegou já veterano ao Yokohama FC em 2005, aos 39 anos, e havia anunciado recentemente a intenção de continuar a carreira como jogador profissional até os 60 anos, vai disputar sua 35ª temporada, lembrou o clube.

"Quero dar o melhor de mim para que a equipe vença", declarou em um curto comunicado o jogador, que atuou em apenas três partidas na última temporada com o Yokohama, sem marcar nenhum gol.

Em 2017, Kazu se tornou o jogador profissional mais velho em atividade no mundo e também o mais velho a ter marcado um gol em competições oficiais, superando a lenda inglesa Stanley Matthews, que detinha esses dois recordes.

Kazuyoshi Miura se mudou para o Brasil no início dos anos 1980 quando ainda era adolescente e o futebol era pouco popular no Japão. Em 1986 estreou no Santos e depois passou por clubes como Palmeiras, XV de Jaú e Coritiba antes de voltar para seu país natal, no começo dos anos 1990.

Kazu é objeto de um verdadeiro culto no Japão, onde chegou até a inspirar o autor da série de mangá 'Capitão Tsubasa' (conhecida como 'Super Campeões', no Brasil), Yoichi Takahashi.

Veja também

Galo bate Fortaleza, Furacão passa pelo Flamengo, e times fazem final da Copa do Brasil
Copa do Brasil

Galo bate Fortaleza, Furacão passa pelo Flamengo, e times fazem final da Copa do Brasil

'Tudo é homofobia, tudo é feminismo', ironiza Bolsonaro sobre punição a Maurício Souza
Homofobia

'Tudo é homofobia, tudo é feminismo', ironiza Bolsonaro sobre punição a Maurício Souza