NÁUTICO

Marco Antônio aposta na pré-temporada

Foi uma peça importante na reta final da competição, porém, caiu de rendimento nas últimas partidas e pouco pôde contribuir no duelo contra o Oeste, que poderia ter levado à equipe para a elite do futebol nacional

Sede do Tribunal de Contas do Estado de PernambucoSede do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

 

Um dos poucos remanescentes do elenco do Náutico para o próximo ano, o meia Marco Antônio aposta na pré-temporada como trunfo para ter sucesso em 2017, tanto no individual quanto no coletivo. O jogador, que voltou ao Timbu em setembro, disputou 12 partidas na Série B do Campeonato Brasileiro, marcou um gol e deu seis assistências.

 Foi uma peça importante na reta final da competição, porém, caiu de rendimento nas últimas partidas e pouco pôde contribuir no duelo contra o Oeste, que poderia ter levado à equipe para a elite do futebol nacional. Após dois anos no Catar, o meio-campista iniciará novamente um ano no Brasil. No dia 2 de janeiro, ele se apresenta no CT Wilson Campos juntamente com o elenco alvirrubro para iniciar os trabalhos sob o comando do técnico Dado Cavalcanti. 
“A pré-temporada será de suma importância para mim visando todo o ano. Passei quase dois anos fora, num país diferente e senti no final da Série B. Faltou perna mesmo.

Claro que analisando hoje é mais fácil falar. Mas, olhando para trás, meu rendimento foi bom na chegada quando vinha da pré-temporada lá fora, os primeiros jogos foram tranquilos. Porém, a rotina de treinos, viagens e partidas pesou”, reconheceu Marco Antônio.
Com uma pré-temporada bem feita, o meia acredita que o Timbu pode ter bons momentos no próximo ano. Mesmo de férias, ele está acompanhando as notícias do clube, a chegada do novo treinador e as novas contratações. “A expectativa é boa. Já deu para conhecer o pessoal do clube, me adaptar à cidade. Isso é importante. Conheço alguns jogadores que estão sendo contratados também. E, independente de formar um novo grupo, tem de ter a mentalidade vencedora para o ano desde início. É preciso ser imposto para o elenco esse pensamento”, resumiu.
Apesar das boas perspectivas, Marco Antônio admite a pressão por títulos devido ao jejum enfrentado pelo Náutico nos últimos 12 anos. “A pressão será constante, não tem como aliviar. Será em todos os jogos e competições. É preciso saber tirar de letra para desempenhar um bom papel. O Náutico é um clube que não ganha títulos há muito tempo e a cada ano que passa pesa mais. Só vai aliviar quando conquistar um campeonato”, finalizou.

 

Veja também

Náutico perde Djavan, mas ganha Rhaldney para jogo contra o Oeste
Futebol

Náutico perde Djavan, mas ganha Rhaldney para jogo contra o Oeste

Free Fire: LBFF 2021 começará no próximo sábado (23)
Tecnologia e Games

Free Fire: LBFF 2021 começará no próximo sábado (23)