Marinho, o mais cobiçado do Brasil

Maior driblador do último Brasileiro, o atacante do Vitória/BA desperta interesse de clubes do Brasil e do Exterior

Deputado estadual Antônio Coelho (DEM)Deputado estadual Antônio Coelho (DEM) - Foto: Divulgação

 

Força física, belos gols, habilidade e poder de decisão. Todas estas características acabam enchendo os olhos de torcedores e amantes do futebol brasileiro. E um jogador em especial acabou encantando e virando mania no Brasil com um bom final de Campeonato Brasileiro. Atuando pelo Vitória, a quantidade de gols em partidas importantes evitaram o rebaixamento do clube baiano. Em entrevista exclusiva à Folha de Pernambuco, o atacante falou sobre sua passagem pelo Náutico, e a reta final do Brasileirão. O atacante é hoje o atleta mais cobiçado por grandes clubes do Brasil. Está na lista dos principais clubes e até o futebol chinês está atrás dele.

Natural da cidade de Penedo, no estado de Alagoas, o menino com nome de craque, Mário Sérgio Santos Costa, teve uma infância humilde. “Trabalhava com meu pai e fazia bicos sempre depois do colégio. Limpava terreno, pintava muros e nos finais de semana ajudava minha mãe na barraca de frutas”, diz o atleta. O início com a bola nos pés foi na escolinha do Penedense, clube do local. Depois, foi para o Corinthians de Alagoas, que o revelou para o cenário nacional. “Passei uns meses na Vila Belmiro também e depois segui para o Fluminense, quando tudo começou a mudar. Comecei a ter chances na equipe profissional, que na época tinha Renato Gaúcho como treinador. Agradeço muito a ele por tudo. Joguei a Série A em 2008 com apenas 18 anos”, declarou.

Depois do Flu, foi para o Internacional, onde jogou no sub-20 e profissional, antes de ser emprestado para várias equipes, como Goiás e Paraná. Em 2014, o jogador desembarcou em terras pernambucanas, mais precisamente no Náutico. Apesar de não ter conseguido uma sequência boa no Timbu, Marinho lembra com carinho da passagem por aqui. “Foi muito bom. O Náutico é um clube grande, tradicional e com uma grande torcida. Jogar no futebol pernambucano foi gratificante, sem dúvida. Acredito ter sido uma boa passagem”.

Não conseguindo se firmar no Inter, o próximo destino de Marinho também foi no Nordeste. O Ceará acolheu o atacante, que se destacou na Copa do Nordeste e Brasileiro da Série B. O bom desempenho com o Vovô o levou para o Cruzeiro. Após passagem pelo clube mineiro, desembarcou na Bahia para atuar pelo Vitória, seu terceiro clube no Nordeste. E o sucesso veio. Questionado se há alguma diferença entre o ambiente da região com o do Sul/Sudeste, Marinho comenta: “Não vejo diferença. Cada região com a sua característica e isso que é o legal do esporte. O Brasil é apaixonado pelo futebol e isso deixa qualquer atleta motivado, essa força das arquibancadas”. A verdade é que novamente na região, o atleta vive seu melhor momento na carreira, aos 26 anos. Artilheiro do Leão de Salvador no Brasileirão, com 12 gols, ele também foi o jogador mais incisivo da Série A. Foram 38 finalizações certas e 68 erradas. Apesar da grande quantidade de erros, a quantidade de tentativas e de chances criadas acabou deixando Marinho como peça importante na equipe de Argel Fucks. Ele também foi o que mais driblou no campeonato, segundo o site Footstats.

Nas últimas seis rodadas do Brasileirão, Marinho marcou gols em todos os jogos, garantindo pontos importantíssimos que fizeram a diferença na briga contra o rebaixamento. Por ironia do destino, o Inter, clube que o revelou, acabou caindo, e o Vitória, que lhe colocou novamente no cenário nacional, ficou. Sobre o momento decisivo nas últimas rodadas, o atacante falou que a união do grupo fez diferença. “Não deixamos de acreditar na permanência na Série A em momento algum e o nosso torcedor abraçou isso, nos apoiando o tempo inteiro. Essa união de todos no clube fez a diferença. Nosso ambiente era de muita confiança e comprometimento em deixar o Vitória em seu lugar: a primeira divisão”, completou.

Se dentro de campo ele faz sucesso, nas redes sociais ele é astro. Desde a época do Ceará, quando um vídeo de uma declaração pós-jogo viralizou, até apelidos como “Di Marinho“, lembrando o craque argentino acabam aumentando a fama do jogador rubro-negro. “Acompanho sempre e fico feliz pelo carinho que todos os torcedores, não só os do Vitória, têm por mim. É o reconhecido de um trabalho bem feito por todos e agradeço ao Vitória por isso. O clube me deu muita confiança para que eu pudesse fazer uma temporada perfeita”, agradece Marinho.

O desempenho do atacante chamou a atenção no fim de ano. E logo as especulações em torno do destaque do Vitória no Campeonato Brasileiro veio. Mas a vida do atacante, pelo menos em 2017, terá novos ares. Na última semana, o jogador agradeceu ao Vitória e definiu sua ida para o futebol da China. Um novo capítulo na vida do craque brasileiro, que depois do Nordeste e do Brasil, tentará ganhar o público asiático.

 

Veja também

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport
Sport

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport

Após nova intervenção decisiva do VAR, Sport perde no Rio para o Fluminense por 1 a 0
Sport

Após nova intervenção decisiva do VAR, Sport perde no Rio para o Fluminense por 1 a 0