Santa Cruz

Martelotte garante imposição ofensiva na Paraíba, mas deixa escalação em aberto

Técnico tem peças chave do time à disposição contra Treze/PB, mas é uma incógnita se vai optar pela volta de nomes consolidados ou repetição dos titulares

Marcelo Martelotte, técnico do Santa CruzMarcelo Martelotte, técnico do Santa Cruz - Foto: Rafael Melo/Santa Cruz

“Em time que ganha não se mexe”. Uma das ‘leis’ do futebol muitas vezes mencionada é centro do debate em meio à dinâmica das partidas e a variedade tática moderna. É neste prisma que Marcelo Martelotte observa o atual momento do Santa Cruz. O técnico coral avalia que agora é a hora mais oportuna para testar alternativas, por mais que a repetição do time seja viável neste sábado (17), contra o Treze/PB.

“Eu entendo esse momento como propício para criar opções diferentes na questão tática. A opção que escolhemos iniciar no jogo contra o Paysandu sabemos que torna o time mais ofensivo. É uma opção que sempre esteve aí, mais simples de jogar no 4-3-3. Lógico que existe mais da parte coletiva, principalmente quando está sem a bola, mas funcionou bem. Não definir apenas uma maneira de jogar, mas entender que a gente pode trabalhar de maneiras diferentes e mesmo assim alcançar bons resultados”, apontou. O único desfalque em relação ao jogo passado é o goleiro Maycon Cleiton, diagnosticado com Covid-19 e afastado das atividades para cumprir os protocolos.

“É muito satisfatório ter os jogadores de volta e trabalhar com o grupo praticamente em sua totalidade, tenho certeza que assim ficamos mais fortes. Mas a gente pensa jogo a jogo e, a partir daí, a gente vê o que é melhor para o jogo e se faremos alguma modificação”, explicou.

Entre as prováveis alternativas à disposição de Martelotte, estão o zagueiro William Alves e o volante Paulinho. Os dois deram início à transição física na última semana e devem estar à disposição da comissão técnica ante o Galo da Borborema. O meia Chiquinho também fez parte do grupo voltou de lesão e fez trabalhos físicos, mas ainda não deve ser opção para o treinador no próximo duelo, visto o período considerável que ficou sem atuar, bem como por conta do tempo hábil que o atleta precisa para recuperar bem a parte física. 

Entretanto, o comandante não deu brechas quanto à postura da equipe e assegurou que vai manter a estrutura ofensiva, mesmo com a invencibilidade dos paraibanos que totaliza sete jogos na Série C. “A estratégia é feita diante do que a gente trabalhou nos treinamentos e da maneira que entendo nos colocar mais próximos de um bom resultado. A tendência é a gente se impor, mesmo entendendo o bom momento que o adversário vive no campeonato”, afirmou.

Veja também

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira
Seleção Brasileira

Tite convoca Paquetá para o lugar de Coutinho na seleção brasileira

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho
Eliminatórias da Copa

Tite chama Paquetá para substituir Philippe Coutinho