f1

Max Verstappen, da Red Bull, vence GP da China de F1

Piloto holandês, que largou na pole position no circuito de Xangai, venceu superando o britânico Lando Norris (McLaren)

Max Verstappen vence GP da ChinaMax Verstappen vence GP da China - Foto: Greg Baker/AFP

O líder do Mundial de Fórmula 1, Max Verstappen, venceu o Grande Prêmio da China neste domingo (21), a primeira corrida de F1 no país desde 2019.

O piloto holandês, que largou na pole position no circuito de Xangai, venceu superando o britânico Lando Norris (McLaren) e seu companheiro de equipe da Red Bull, o mexicano Sergio Pérez, terceiro colocado.

Esta é a 58ª vitória do tricampeão mundial na carreira e a quarta da temporada em cinco corridas (de 24). Além disso, Max Verstappen nunca havia vencido na China.

Diante das arquibancadas cheias e animadas na volta da Fórmula 1 à China após cinco anos de ausência, devido à pandemia de covid-19, nada perturbou o voo de Verstappen rumo à vitória, nem mesmo a intervenção de dois carros de segurança no meio da corrida.

"A sensação foi incrível (...) o carro estava sobre trilhos, eu podia fazer tudo que quisesse", comemorou o holandês, que também venceu a corrida sprint no sábado.

Norris comemora 2º lugar
Atrás, a McLaren de Norris ficou entre as duas Red Bulls, dando à equipe britânica sua melhor classificação até o momento nesta temporada.

"Eu não esperava por isso", comemorou Norris após cruzar a linha de chegada. "Fiquei surpreso com muitas coisas: a falta de ritmo das Ferraris, o nosso bom ritmo, a nossa disputa direta com as Red Bulls…".

No Mundial de pilotos, Verstappen já tem uma vantagem de 25 pontos de vantagem sobre Pérez.

Os carros vermelhos da 'Scuderia', que muitos esperavam que lutassem pelo pódio neste circuito, ficaram na 4ª e 5ª posições, com o monegasco Charles Leclerc à frente do espanhol Carlos Sainz.

"Honestamente, não fomos muito rápidos neste fim de semana", lamentou Sainz em entrevista para a emissora espanhola DAZN. "Na corrida esperávamos fazer melhor (...), este tipo de circuito é o que tem sido mais complicado para nós até agora.”

O outro espanhol do grid, Fernando Alonso (Aston Martin), terminou em sétimo, após uma incrível recuperação nas últimas voltas saindo da 12ª posição. Alonso também levou o ponto extra por ter feito a volta mais rápida do Grande Prêmio.

"Terminamos à frente de (Lewis) Hamilton e (Oscar) Piasti, coisas que não são normais. Acho que temos um carro um segundo mais lento que as McLarens e as Ferraris, e conseguimos lutar contra eles na corrida. Então estamos muito felizes", disse Alonso à DAZN.

Hamilton reage em meio ao caos
Foi justamente o piloto da Aston Martin quem animou a largada, ultrapassando Pérez e se colocando lado a lado com Verstappen, que ao se livrar do ataque inicial de Alonso, não se sentiu mais ameaçado no restante da corrida.

A distância que o holandês acumulou em relação aos seus perseguidores desapareceu com a intervenção do 'safety car' na 24ª volta devido a problemas mecânicos na Sauber do finlandês Valtteri Bottas.

No reinício da corrida, houve um novo incidente: o canadense Lance Stroll (Aston Martin) bateu na traseira da Racing Bulls do australiano Daniel Ricciardo, enquanto o dinamarquês Kevin Magnussen (Haas) também atingiu o japonês Yuki Tsunoda (Racing Touros).

Resultado: um segundo safety car consecutivo, que não afetou, porém, o domínio de Verstappen.

O britânico Lewis Hamilton, que largou da 18ª posição, se beneficiou do caos para chegar à nona posição final, que garante pontos, enquanto o seu companheiro de Mercedes, George Russell, terminou em sexto.

Mas o público chinês só tinha olhos para Zhou Guanyu, nascido em Xangai e o primeiro do seu país a correr na Fórmula 1 na China. O piloto da Sauber, que chegou à elite do automobilismo em 2022, terminou na 14ª posição.

Apesar disso, o piloto pôde estacionar atrás dos três primeiros colocados em frente à arquibancada principal e saiu do carro com lágrimas de emoção, enquanto era aclamado pela torcida.

Classificação final do Grande Prêmio da China de Fórmula 1 no circuito de Xangai (5,451 km):
1.Max Verstappen (HOL/Red Bull) os 305,066 km en 1h 40:52.554

2.Lando Norris (GBR/McLaren-Mercedes) a 13.773

3.Sergio Pérez (MEX/Red Bull) a 19.160

4.Charles Leclerc (MON/Ferrari) a 23.623

5.Carlos Sainz Jr (ESP/Ferrari) a 33.983

6.George Russell (GBR/Mercedes) a 38.724

7.Fernando Alonso (ESP/Aston Martin-Mercedes) a 43.414

8.Oscar Piastri (AUS/McLaren-Mercedes) a 59.198

9.Lewis Hamilton (GBR/Mercedes) a 57.986

10.Nico Hülkenberg (ALE/Haas-Ferrari) a 1:00.476

11.Esteban Ocon (FRA/Alpine-Renault) à 1:02.812

12.Alexander Albon (TAI/Williams-Mercedes) a 1:05.506

13.Pierre Gasly (FRA/Alpine-Renault) a 1:09.223

14.Zhou Guanyu (CHN/Sauber-Ferrari) a 1:11.689

15.Lance Stroll (CAN/Aston Martin-Mercedes) a 1:22.786

16.Kevin Magnussen (DIN/Haas-Ferrari) a 1:27.533

17.Logan Sargeant (EUA/Williams-Mercedes) a 1:35.110

Melhor volta na corrida: Fernando Alonso (ESP/Aston Martin-Mercedes) 1:37.810 na 45ª volta (média: 200,630 km/h)

Abandonos:
Valtteri Bottas (FIN/Sauber-Ferrari): problema no motor na 20ª volta

Yuki Tsunoda (JPN/Racing Bulls-Red Bull): acidente na 27ª volta

Daniel Ricciardo (AUS/Racing Bulls-Red Bull): problema mecânico na 34ª volta.

Veja também

Com decisões pela frente, Soso não descarta mudanças no Sport, após desgaste contra Avaí
Sport

Com decisões pela frente, Soso não descarta mudanças no Sport, após desgaste contra Avaí

Gabigol assume erro, explica por que vestiu camisa do Corinthians e diz: 'Amo o Flamengo'
Futebol

Gabigol assume erro, explica por que vestiu camisa do Corinthians e diz: 'Amo o Flamengo'

Newsletter