Maylson explica polêmica com auxiliar de Dado: “Ele me chamou de filho da p#[email protected]

Volante ainda reforçou que não se arrepende da atitude tomada

Maylson foi reintegrado ao grupo e fica à disposição do novo treinador Maylson foi reintegrado ao grupo e fica à disposição do novo treinador  - Foto: Náutico/Divulgação

Enfim, Maylson quebrou o silêncio e contou seu lado da história envolvendo seu afastamento do Náutico após declarações polêmicas no final do jogo contra o Campinense, pela Copa do Nordeste, além da briga com o auxiliar técnico de Dado Cavalcanti, Wilton Bezerra - ele atirou um prato em direção ao profissional. Embora tenha reconhecido o erro, o atleta contou que não se arrepende do fato.

“Depois do ocorrido, muitos tentaram entrar em contato comigo, mas eu não falei nada porque eu não tinha posição definida. Em nenhum momento cobrei titularidade. Givanildo Oliveira me deixou no banco de reservas (Série B 2016) e eu nunca apelei. Falo pouco no dia a dia. O que estava me chateando era o modo que ele (Wilton Bezerra) falava comigo. Ele não conseguia ter um papo olho a olho. Não sentia firmeza nele. Mas não levo rancor e não quis derrubá-lo”, indicou Maylson.

Ainda que visivelmente incomodado em detalhar a situação, Maylson contou sua versão do caso. “Dado veio falar comigo, quando estava jantando. Ele disse: ‘desculpa atrapalhar o jantar. Só queria esclarecer uma coisa. Por que você disse que alguém da comissão não gosta de você? ’. Dado foi educado comigo, falou em tom normal. Mas o auxiliar, que não tinha nada a ver com o assunto, veio e me chamou de moleque, de filho da p#[email protected] Fiquei chateado, ninguém é de ferro. O modo como falou mostrou que ele não gostava do meu trabalho e da minha pessoa”, contou.

“Jamais quis tumultuar o grupo. Se eu não puder ajudar, também não vou atrapalhar. Quem me conhece há tempo sabe que nunca fiz isso. Tenho 28 anos e sempre fui profissional. Por onde passei, eu deixei amigos e portas abertas. Posso ter errado na história, mas eu precisava falar e não me arrependo. Desejo sucesso a Dado, mas o auxiliar dele morreu para mim”, completou.

Maylson ainda aproveitou a oportunidade para agradecer ao voto de confiança dado pela diretoria e pelo novo técnico do clube, Milton Cruz. O jogador foi reintegrado ao elenco e fica à disposição do técnico para o jogo contra o Campinense, na Arena de Pernambuco, pela Copa do Nordeste. “ Ele (Milton) confia no meu trabalho e na minha pessoa. Agradeço também ao clube pelo voto de confiança. Estou feliz em voltar a fazer o que gosto. Sobre o episodio, isso já ficou pra trás”, pontuou.

Veja também

No Paraná, jogadores são afastados após suspeita de fraude em teste de Covid
Futebol

No Paraná, jogadores são afastados após suspeita de fraude em teste de Covid

Presidente da UEFA diz que semifinais da Liga dos Campeões não estão ameaçadas
Futebol Internacional

Presidente da UEFA diz que semifinais da Liga dos Campeões não estão ameaçadas