FUTEBOL INTERNACIONAL

Mbappé lamenta saída de Messi e celebra permanência no PSG: "Estou feliz em ficar"

"Nunca é uma boa notícia quando alguém como Messi sai, não entendo por que tantas pessoas ficaram aliviadas com a saída dele", disse o atacante francês

Messi e Mbappe comemoram gol em jogo do PSGMessi e Mbappe comemoram gol em jogo do PSG - Foto: NICOLAS TUCAT/ AFP

O atacante francês Kylian Mbappé lamentou a saída do argentino Lionel Messi do PSG, embora tenha dito estar "feliz" por permanecer no time parisiense por mais uma temporada, em entrevista publicada nesta quarta-feira no jornal italiano Gazzetta dello Sport. Mbappé reiterou que não "pediu para ser transferido ou ir para o Real Madrid".

"Só confirmei que não vou ativar o ano adicional previsto no contrato. Com o PSG nunca discutimos uma extensão, mas estou feliz em ficar aqui na próxima temporada", declarou Mbappé na entrevista, realizada durante o concentração da seleção da França em Clairefontaine.

O atacante também se referiu com tristeza à saída de Lionel Messi, "potencialmente o melhor jogador da história do futebol".

"Nunca é uma boa notícia quando alguém como Messi sai, não entendo por que tantas pessoas ficaram aliviadas com a saída dele", lamentou Mbappé.

"Estamos falando de Messi, temos que respeitá-lo, mas pelo contrário, ele não teve o respeito que merecia na França. É uma pena, mas é assim, teremos que fazer o possível para substituí-lo", acrescentou.
 

O jogador, cobiçado pelo Real Madrid, anunciou esta terça-feira que não negociou o ano adicional que tinha assinado com o seu clube, pelo que no final da próxima época estará livre.

Tal decisão abriu todos os cenários sobre seu futuro, incluindo uma possível saída neste verão para impedi-lo de sair no próximo ano sem compensação para seu clube.

Na última época do PSG, campeão em França mas eliminado nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, o jovem de 24 anos admitiu que houve "lacunas que mais cedo ou mais tarde vão ser pagas".

"É preciso aprender com os erros para não voltar a repeti-los", frisou.

Na entrevista, o jogador também se referiu ao racismo, apontando que é hora de "mudar as coisas", após os insultos recebidos por Romelu Lukaku (Inter de Milão) na Itália e Vinicius Junior (Real Madrid) na Espanha.

"Todos devemos sair de campo (quando ocorre um ato racista). Se sairmos, entender-se-á que a situação é grave. Reclamar não basta", disse o capitão da seleção francesa, que apelou a "mais solidariedade entre os jogadores."

Em 2023 não podemos permitir que uma minoria estrague nosso prazer no futebol: além do dinheiro e da celebridade, jogamos para transmitir aos torcedores o prazer de jogar e assistir futebol. Se te tratam como um macaco, você não quer continuar ", acrescentou o jogador.

Veja também

Recheado de desfalques, Mariano Soso exalta coletivo do Sport em vitória sobre Mirassol
Sport

Recheado de desfalques, Mariano Soso exalta coletivo do Sport em vitória sobre Mirassol

Sport vence Mirassol e retorna ao G4 da Série B do Brasileiro; veja o gol
Série B

Sport vence Mirassol e retorna ao G4 da Série B do Brasileiro; veja o gol

Newsletter