Média de pontos complica metas de Náutico e Santa na Série C

Alta pontuação do Grupo A aumenta desafio para Náutico e Santa Cruz avançarem às quartas de final da competição

Alvirrubros e tricolores terão que lutar para passar de fase na Série CAlvirrubros e tricolores terão que lutar para passar de fase na Série C - Foto: Paullo Allmeida/Folha PE

Dos 20 clubes que participam da Série C 2019, apenas oito conseguirão avançar à fase de mata-mata, nas quartas de final. A partir daí, a definição de quem subirá para a Série B do ano que vem sairá após dois jogos (ida e volta). Para atingir o primeiro passo, a meta inicial é terminar no G4. Seja do Grupo A ou B. As regras e o número de jogos de cada bloco são idênticos, mas há disparidades. As equipes que brigam pelo acesso na chave A possuem uma média de pontos acima dos representantes do outro lado. Estatísticas que aumentam ainda mais a missão de Náutico e Santa Cruz.

O líder do Grupo B é o Volta Redonda, com 23 pontos. São José/RS é o segundo, com a mesma pontuação, mas com uma vitória a menos. Remo (3º, com 22) e Juventude (4º, com 21) completam o G4. Em comparação com o Grupo A, nenhuma dessas equipes estaria atualmente nas quatro primeiras posições. A equipe carioca, por exemplo, tem um desempenho inferior ao quarto lugar da outra chave, o Ferroviário/CE. Os cearenses também possuem 23 pontos, mas com sete vitórias, uma a mais que o Voltaço.

Leia também:
Santa espera possíveis retornos no meio-campo
Willian analisa crescimento do setor defensivo do Náutico
Santa vai enfrentar o Imperatriz/MA na Arena de Pernambuco
Quatro atletas voltam aos treinos no Náutico


Segundo colocado do A, com 24 pontos, o Náutico seria o líder do B com o atual desempenho. O Santa Cruz, em sétimo, com 18, seria o sexto da outra chave. Em vez de ter uma distância de cinco pontos para o primeiro integrante do G4, como acontece no bloco A, o Tricolor teria apenas três a menos que o Juventude, último da lista dos atuais classificados à fase seguinte.

Ainda comparando os dois grupos, o Imperatriz/MA, quinto colocado do A, tem o mesmo número de vitórias do líder do B, Volta Redonda, e mais do que todos os demais times da chave com os representantes do Norte, Centro-Oeste, Sul e Sudeste. A grande diferença é que há mais empates no Grupo B. No A, Sampaio Corrêa (1º), Náutico (2º), Confiança (3º) e Ferroviário (4º) não empataram mais do que três vezes. Já os times do G4 do B possuem média de quase sete resultados de igualdade.

Segundo o site “Chance de Gol”, o Náutico tem 85,9% de probabilidade para terminar no G4. O Santa tem apenas 4,8%. Para o Grupo A, estima-se que, com 29 pontos, um time terá 90% de chances de se classificar para as quartas de final. No B, os dados apontam a necessidade de 27 pontos. Timbu e Cobra Coral se encontrarão na última rodada da competição, nos Aflitos, no dia 25 de agosto. Antes, os pernambucanos jogarão outras três vezes. O Alvirrubro encara Globo/RN, Sampaio Corrêa e Botafogo/PB, enquanto o Tricolor enfrenta Imperatriz/MA, Confiança e Globo/RN.

Inversão
Curiosamente, o cenário de 2019 é o oposto de 2018. No ano passado, foi o Grupo B que apresentou uma maior média de pontos no G4. O quarto colocado da ocasião, o Bragantino, terminou com 29 pontos. No A, o Botafogo/PB, na mesma posição, precisou fazer somente 26. O Náutico, líder da chave dos nordestinos, com 31 pontos, seria apenas o quarto no outro bloco. Botafogo/SP (1º, com 35), Operário/PR (2º, com 35) e Cuiabá (3º, com 32) tiveram desempenho superior.

Veja também

Após camisa do Sport aparecer com escudo do Santos, Umbro se pronuncia
Sport

Após camisa do Sport aparecer com escudo do Santos, Umbro se pronuncia

Contemplado por Lei de Incentivo, Cesta dos Sonhos ganha maior amplitude
Basquete

Contemplado por Lei de Incentivo, Cesta dos Sonhos ganha maior amplitude