SÉRIE C

Mesmo com duas derrotas consecutivas, Mazola afasta discurso de falta de confiança no elenco

Técnico alvirrubro minimizou a má atuação do Timbu contra o Volta Redonda e enfatizou a importância da presença do torcedor no próximo duelo, nos Aflitos

Mazola Júnior, técnico do NáuticoMazola Júnior, técnico do Náutico - Foto: Gabriel França/CNC

Pela quinta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, o Náutico foi derrotado pelo Volta Redonda por 2 a 1 neste sábado (18), no estádio Raulino de Oliveira, no município de Volta Redonda, no Rio de Janeiro.

A segunda derrota consecutiva do Timbu, deixando o clube cada vez mais distante do G-8, está longe de ser motivo para pressão no elenco. Esse é o discurso defendido pelo técnico alvirrubro Mazola Júnior, que também se mostrou confiante para o próximo compromisso do clube pernambucano, contra o Remo, nos Aflitos. 

“Para com essa conversa de confiança, para com essa conversa de terra arrasada. Nós perdemos dois jogos seguidos fora de casa, mas não passamos vergonha em nenhum. Nós precisamos do apoio do nosso torcedor, que vai fazer a diferença com certeza para a gente conseguir os pontos que não conseguimos fora de casa", afirmou o treinador.

"Volto a dizer: o Náutico tem um ponto positivo na tabela. Não há motivo nenhum desse tipo de colocação de confiança, de falta disso, não tem motivo nenhum para isso. Vamos lotar os Aflitos e conseguir um grande resultado contra o Remo", concluiu.

Com uma atuação abaixo do esperado contra o Voltaço, deixando a desejar tanto na área defensiva quanto nas tentativas de finalizações, Mazola avaliou a partida e lamentou as oportunidades perdidas pelo Timbu, que marcou apenas um gol no jogo, após cobrança de pênalti de Paulo Sérgio. 

"No primeiro tempo, o Volta Redonda foi muito efetivo, muito eficiente. Deram três finalizações e fizeram dois gols. E nós tivemos três finalizações de frente para o goleiros dos caras e não fizemos o gol. O resumo do primeiro tempo é simples: quem teve as oportunidades e finalizou, fez o gol. E quem também teve a oportunidade, não fez. No primeiro tempo, não jogamos tão mal assim. Penso que não faltou vibração da equipe", disse Mazola, que também fez a avaliação da segunda etapa da partida. 

“No segundo tempo mudamos a forma de jogar, com um jogo mais direto, tentando pressionar a defesa deles com dois centroavantes, mas ao mesmo tempo nos expulsemos bastante e eles tiveram finalizações contra nossa baliza, inclusive uma na trave. Não iríamos ficar satisfeitos com o resultado do primeiro tempo", explicou o técnico.

Com o resultado do jogo, o Timbu ficou na 11ª colocação da tabela, e precisará vencer o Remo para se aproximar da zona de classificação para a próxima fase. A partida contra a equipe paraense, marcada para o dia 25 de maio, será a primeira da Série C com a presença da torcida alvirrubra. Com isso, Mazola destacou a importância do apoio do torcedor para a conquista do principal objetivo do Náutico na temporada.

“É fundamental o apoio do torcedor, falei isso desde que cheguei. Peço a confiança do torcedor para que ele lote os Aflitos e apoie o Náutico os 90 minutos para a gente conseguir essa vitória contra o Remo. Infelizmente tivemos o jogo diante do Ypiranga-RS adiado. Estamos sedentos pela volta do torcedor aos Aflitos para fazer aquele ambiente difícil para o adversário e nos ajudar na busca pelo resultado”, finalizou.

 

Veja também

Princípio de incêndio atinge motorhome da McLaren no circuito de Barcelona
FÓRMULA 1

Princípio de incêndio atinge motorhome da McLaren no circuito de Barcelona

Brasil cai diante do Japão na semifinal da Liga das Nações de Vôlei
Vôlei

Brasil cai diante do Japão na semifinal da Liga das Nações de Vôlei

Newsletter