Messi anuncia veto a entrevistas após Lavezzi ser acusado de fumar maconha

Atacante argentino saiu em defesa de seus companheiros de equipe após a vitória sobre a Colômbia

Messi tem a missão de recolocar a Argentina no G4 das eliminatóriasMessi tem a missão de recolocar a Argentina no G4 das eliminatórias - Foto: OMAR TORRES / AFP

Após a boa vitória por 3x0 sobre a Colômbia, os jogadores da seleção argentina decidiram que não falarão com jornalistas por tempo indeterminado. A "lei do silêncio", anunciada por Messi, se dá por conta de acusação do jornalista argentino Gabriel Anello de que Lavezzi teria sido cortado do banco de reservas por ter sido pego fumando maconha na concentração para a partida contra a Colômbia.

"Tomamos a decisão de não voltar a falar com a imprensa. A acusação feita a Lavezzi é muito grave. O que disseram de Lavezzi fez com que a paciência acabasse. Lamentamos, mas não há alternativa", disse Messi, rodeado dos demais 25 jogadores.
A acusação de Anello foi feita nesta terça-feira (15), no Twitter.

"Lavezzi fica fora do banco de reservas amanhã por causa do cigarro de maconha que fumou à noite na concentração? Pergunto, apenas pergunto", escreveu Anello.
Em reação, Lavezzi publicou mensagem em que diz que tomará providências legais contra o jornalista, que sustenta sua afirmação inicial e publicou troca de mensagens via WhatsApp com uma fonte.

Com a vitória sobre a Colômbia, a Argentina começa a desfazer a crise em que está envolvida. Com 19 pontos, subiu à quinta colocação, que garante disputada de vaga para a Copa na repescagem.

Veja também

Confuso, Náutico perde para o CSA e ingressa no Z4 da Série B
Série B

Confuso, Náutico perde para o CSA e ingressa no Z4 da Série B

Thiago Duarte comemora vitória do Santa Cruz e fala em evolução da equipe
Futebol

Thiago Duarte comemora vitória do Santa Cruz e fala em evolução da equipe