Metas cumpridas e cofre reforçado no Náutico

Timbu conclui janeiro com objetivos alcançados e pressão amenizada, mas com futebol tímido

Jefferson foi o nome da classificação do Náutico na pré-Copa do NordesteJefferson foi o nome da classificação do Náutico na pré-Copa do Nordeste - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

Vaga na Copa do Nordeste. Classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. Liderança do Campeonato Pernambucano. Em termos práticos, o Náutico atingiu todos os compromissos estipulados para o início da temporada, mesmo que o futebol apresentado esteja longe de agradar o técnico Roberto Fernandes. De quebra, o Timbu deu um “bônus” aos torcedores ao desbancar o favoritismo do Sport e golear o rival por 3x0 no Clássico dos Clássicos do Estadual. O primeiro mês de 2018 terminou de maneira positiva para o clube.

Desde o começo do ano, a diretoria do Náutico e o técnico Roberto Fernandes apontam a Série C como principal meta da temporada. Mas ninguém escondia que os jogos contra o Itabaiana, pela pré-Copa do Nordeste, eram cruciais para o planejamento do clube. Principalmente para as finanças. Ao se classificar para a fase de grupos, o Timbu ganhou R$ 500 mil e afastou uma pressão logo nas primeiras semanas.

Na Copa do Brasil, a situação era parecida, com exigência enorme principalmente por conta da verba (o clube recebeu R$ 500 mil pela participação e mais R$ 600 mil por avançar de fase). Pesava também a cobrança por enfrentar uma equipe de menor tradição. O futebol não foi dos melhores, mas as metas foram alcançadas. “Se tivéssemos perdido a classificação, seria uma frustração grande", disse o vice-presidente Diógenes Braga, após o empate em 1x1 com o Cordino que garantiu presença na segunda etapa da competição.

Como no Pernambucano se classificam os oito melhores colocados dos 11 que disputam a primeira fase, a pressão diminuiu de proporção. Em quatro jogos disputados, o Náutico não foi um bom visitante, com um empate e uma derrota. Como mandante, o aproveitamento é de 100%, com duas vitórias. Uma delas inesperada. Com uma folha 17 vezes menor que a do Sport, o Alvirrubro bateu o Leão na Arena de Pernambuco. É esse o exemplo de exibição que o time usa como parâmetro para o duelo perante o Pesqueira, neste sábado (3), no Joaquim de Britto, também pelo Estadual.

Leia também:
Náutico acerta com Ortigoza, ex-Palmeiras e Cruzeiro 
Sem Jefferson, Náutico terá mudanças contra Pesqueira
Náutico coleciona lesões no primeiro mês da temporada
"Não estou satisfeito", diz Roberto após empate

Com R$ 1,6 milhão conquistado no mês, o clube pode arcar com os primeiros vencimentos da folha do futebol - o elenco atual custa em torno de R$ 200 mil, mas esse valor deve aumentar para a Série C. Financeiramente, o Náutico fez seu papel. E dentro de campo não frustrou a torcida de forma precoce.

Jefferson

Entre os dias 8 e 31 de janeiro, o Náutico entrou em campo oito vezes, em jogos da Copa do Nordeste, Campeonato Pernambucano e Copa do Brasil. Praticamente sem tempo para treinar e com pouco intervalo de descanso entre as partidas, o clube tem convivido com vários problemas de lesão. A mais recente foi a do goleiro Jefferson, que deixou a partida passada contra o Cordino/MA com dores na coxa esquerda. O atleta fará exame de imagem para saber a gravidade da contusão, mas já é certo que não enfrenta o Pesqueira.

Veja também

Rafael Ribeiro será emprestado ao Fluminense em 2021
Futebol

Rafael Ribeiro será emprestado ao Fluminense em 2021

São Paulo goleia o Taboão por 29x0 pelo Paulista feminino
Futebol feminino

São Paulo goleia o Taboão por 29x0 pelo Paulista feminino