Milton Bivar: 'Ainda não sabemos o tamanho desse rombo'

Em entrevista para a Folha de Pernambuco, presidente eleito do Sport diz diz estar trabalhando para tirar o clube da crise e adiantou que a base é prioridade

Milton BivarMilton Bivar - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

Presidente eleito do Sport na última terça-feira (18), Milton Bivar prepara o seu retorno ao cargo maior do Executivo leonino dez anos depois de ocupá-lo pela primeira vez. Na sua primeira gestão, no biênio 2007/2008, Milton pegou um cenário mais favorável, com o Leão na Série A. E fez ainda mais: conquistou os dois Campeonatos Pernambucanos que disputou e abocanhou o título histórico da Copa do Brasil de 2008.

Uma década depois, um quadro completamente diferente. Com o clube endividado e rebaixado para a Série B, o futuro mandatário tem o desafio de retomar o caminho das glórias, mas com um orçamento bem mais modesto. Passada a euforia da vitória nas urnas, Bivar conversou com a reportagem da Folha de Pernambuco e detalhou os primeiros passos da sua gestão, que, apesar só começar oficialmente apenas em janeiro, já colocou o time em campo há uma semana.

Qual a real situação que o senhor encontra o Sport?
Não dá para saber exatamente ainda. Começamos o processo de transição no dia 19, um dia após a eleição, e ainda é muito pouco para saber exatamente o tamanho do buraco. Tive uma reunião com a diretoria de futebol, mas essa parte financeira está sendo esmiuçada por um comitê gestor de crise, formado por cinco, seis pessoas. Eles me passarão um relatório final. Sabemos que o Sport está quebrado, mas não o tamanho real desse rombo financeiro. A atual gestão tem colaborado nos repassando todas as informações.

A decisão por Milton Cruz foi sua?
Foi tomada em colegiado. Conversamos com outros nomes, mas Milton Cruz foi o único deles que se dispôs a se adequar ao que apresentamos financeiramente. É um profissional com um belo currículo, que sabe trabalhar a base e que irá nos ajudar muito. Ele chega no dia 3 ou 4 de janeiro e já pega o elenco treinando. Semana passada já se apresentaram 23 jogadores, sendo 14 da base e alguns profissionais que estão lesionados ou não vinham jogando. Os profissionais que terminaram essa temporada jogando se reapresentarão após a virada do ano.

Leia também:
Sport perto de fechar com garoto problema do Internacional
Marcão acerta valores para ficar no Sport. Meia se despede
Antes problema, Juninho é visto como solução no atual Sport
Milton Bivar confirma novo treinador e diretoria de futebol
Com 86,72% dos votos, Milton Bivar volta ao Sport após 10 anos

O senhor irá participar das decisões do futebol?
Sim, mas serei apenas mais um voto entre os membros da diretoria. Estarei acompanhando de perto o futebol, pois sei que tenho muito a contribuir. Mas não terei poder maior ou menor nas votações para as decisões a serem tomadas.

Magrão e Durval irão permanecer no Sport?
Magrão sim, pois ele tem contrato por mais um ano conosco. No caso de Durval é diferente. Ele tem contrato encerrando agora, no final de 2018. Temos uma nova realidade financeira e só temos a agradecer a Durval, que é uma entidade, um jogador que merece todo nosso respeito e agradecimentos.

Há planos para um jogo de despedida para Durval?
(Pensativo) Não, isso vai depender dele. Veja bem, eu não estou dizendo que Durval está fora em definitivo do Sport. É uma decisão que vai depender de muitos fatores. Sou amigo pessoal de Durval e tenho o maior respeito por ele. Você acha que eu sou doido de cravar para a Imprensa que Durval está fora do Sport? (Risos). Vamos esperar.

Há alguma previsão para o pagamento dos salários atrasados?
Não posso dar uma precisão. O Sport está quebrado, meu amigo. Não é brincadeira. Estou pegando o clube sem um tostão no cofre e com dívidas. É uma situação bem diferente de 2007, quando assumi a primeira vez. Não estávamos nadando em dinheiro, mas era bem melhor o quadro. Mas, não vou adotar esse discurso de lamentação. Já estamos trabalhando duro para tirar o clube dessa crise.

E os jogadores que entraram na justiça?
Apenas Jair entrou até agora. O outro caso é de Fabrício (volante), que é da base, e o restante são apenas boatos. Bom, no caso de Jair eu não tenho dúvidas que nós vamos derrubar essa liminar que foi concedida (alegando quatro meses de salários atrasados, Jair conseguiu uma liberação provisória através da justiça). Tiveram falhas no processo e não vamos liberar um jogador nosso de graça assim. Quem quiser é preciso vir negociar, seja o Atlético/MG ou qualquer outro clube.

E o caso Rithely?
Já está resolvido. O empréstimo dele será renovado até o final do Campeonato Gaúcho para assim o Internacional fazer uma melhor avaliação e decidir se irá exercer o direito de compra ou não. Temos uma boa relação com o Inter e não seria agora que isso mudaria.

A base irá ser prioridade?
A base será nossa prioridade sim. O nosso treinador já chega ciente disso e vamos investir nessa formação. Inclusive, iremos começar o Estadual com a garotada.

Veja também

Auxiliar elogia Trindade e confirma repetição de time diante do Vila Nova
Futebol

Auxiliar elogia Trindade e confirma repetição de time diante do Vila Nova

Eslováquia derrota Polônia de Lewandowski na Eurocopa
Futebol

Eslováquia derrota Polônia de Lewandowski na Eurocopa