Mira a cesta e dá start: vai começar a temporada da NBA

Concorrentes chegarão municiados para tentar destronar atual campeão, Warriors

NBANBA - Foto: AFP

Depois de uma janela de negociações intensas, com construções de supertimes, a temporada 2017/2018 da NBA vai, finalmente, começar. Saem de cena os confrontos amistosos da pré-temporada e é chegada a hora de brigar pelo título da principal liga de basquete do mundo. O certame é composto por 30 franquias (29 dos Estados Unidos e uma do Canadá), divididas em duas conferências (Leste e Oeste) que possuem divisões internas.

O início hoje à noite, praticamente uma semana antes do padrão que vinha sendo adotado, é uma tentativa de desafogar a agenda apertada entre o término da temporada regular e o início dos playoffs. O desgaste estava levando os times a pouparem suas estrelas. A temporada regular é composta por 82 jogos e, ao seu final, apenas os oito melhores de cada conferência vão ao mata-mata.

Leia também:
Presença brasileira encolhida na NBA
Temporada da NBA renova debate sobre supertimes
 

Os dois últimos campeões da Liga entrarão em quadra hoje à noite. Primeiro o Cleveland Cavaliers, que reeditará a última final do Leste contra o Boston Celtics, às 20h (horário do Recife). Na sequência, às 22h30 (do Recife), o atual campeão Golden State Warriors estreia contra o Houston Rockets. Ambos os jogos terão transmissão dos canais Sportv.

A rodada inaugural continua amanhã, com mais 11 jogos, com destaque para o duelo entre o regular San Antonio Spurs e a sensação Minnesota Timberwolves, uma das franquias que mais se reforçou, contratando, entre outros, Jimmy Butler.

Três jogos encerram a programação na quinta, com as atenções voltadas para o Oklahoma City Thunder, que recebe o New York Knicks promovendo as estreias de Paul George e Carmelo Antony. Eles se juntam a Russell Westbrook em uma parceria que promete dar muito trabalho aos adversários. Na quinta tem ainda o clássico de Los Angeles entre Lakers e Clippers.

Com a manutenção do seu estrelado elenco, os Warriors seguem como o time a ser batido. A diferença, porém, é que as franquias do Oeste estão com elencos mais estruturados. O Houston Rockets, por exemplo, contratou Chris Paul, que deve formar a dupla de armadores mais talentosos da NBA ao lado de James Harden. No Spurs, o grupo forte e o estilo de jogo consolidado, apoiado nos chutes de três pontos, são as principais armas. Já o Oklahoma é um dos times que mais têm despertado a curiosidade do público.

No Leste, as atenções continuam focadas nos Cavs e Celtics, que protagonizaram uma das trocas que mais deu o que falar. É grande a expectativa para ver o que os remodelados times renderão neste ano, principalmente o armador Kyrie Irving, que mudou de camisa para ser "o cara" do Celtics. A franquia de Boston recrutou ainda o ala Gordon Hayward, astro do Utah Jazz no ano passado, e draftou uma das promessas norte-americanas, o ala Jayson Tatum.

No Cavs, a chegada de Dwyane Wade é um toque a mais de experiência. Ele foi três vezes campeão da NBA, duas jogando com LeBron James, no Miami Heat. Estão à disposição também o aguerrido Isaiah Thomas e Jae Crowder, fruto da troca de Irving. Embora esteja mais forte em termos de banco de reservas para rotação nos jogos, o desafio do Cavs será administrar o elenco. Titular nos últimos anos, J.R Smith, por exemplo, já não tem aceitado muito bem a “reserva”.

Revanche

O aguardado reencontro entre os protagonistas das últimas três finais da NBA, Warriors e Cavs, acontece na rodada do Natal, no dia 25 de dezembro, em Oakland, na Califórnia. Em Cleveland, o duelo será no dia 15 de janeiro. 

Veja também

Ídolo do Sport, Fumagalli vai ao hotel rubro-negro em São Paulo para apoiar jogadores
Sport

Ídolo do Sport, Fumagalli vai ao hotel rubro-negro em São Paulo para apoiar jogadores

Seis atletas por empréstimo devem deixar o Santa no final de janeiro
Futebol

Seis atletas por empréstimo devem deixar o Santa no final de janeiro