Futebol

MP do Mandante perde validade e frustra clubes que apoiavam mudança

Os defensores da medida apontavam que a ideia era "revolucionar" e "democratizar" o futebol

Presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, posou ao lado de Jair BolsonaroPresidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, posou ao lado de Jair Bolsonaro - Foto: Divulgação

A Medida Provisória 984, que alterava as regras sobre os direitos de transmissões das partidas, perdeu a validade nesta quinta-feira (15). O projeto não foi apreciado pelo Congresso Nacional, mesmo com forte apoio dos clubes e do presidente da República, Jair Bolsonaro, que assinou a MP em 18 de junho, com a legislação vigorando por quatro meses.

Os defensores da medida apontavam que a ideia era  "revolucionar" e "democratizar" o futebol. O objetivo era permitir que os clubes mandantes tivessem a prerrogativa de negociar os direitos de transmissão de seus jogos.

O texto alterou a Lei Pelé, determinando que o direito da exibição da partida pertence exclusivamente ao mandante em vez de exigir que os dois times envolvidos no confronto tenham contrato com uma mesma emissora para a realização da transmissão.

Veja também

Palmeiras anuncia contratação do técnico português Abel Ferreira
Futebol

Palmeiras anuncia contratação do técnico português Abel Ferreira

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid
Sport

Sem casos no Sport, Jair se solidariza com Kleina e Martelotte, diagnosticados com Covid