Na raça, Uninassau leva decisão da LBF ao quinto jogo

Com a obrigação de vencer, o time pernambucano fez o dever de casa e derrotou o Corinthians por 71x64

Uninassau x Corinthians, basquete femininoUninassau x Corinthians, basquete feminino - Foto: Leo Motta/Folha de Pernambuco

Quando entrou em quadra, neste domingo (30), para o jogo 4 da série final da Liga de Basquete Feminino (LBF) 2016/2017, contra o Corinhians/Americana, a Uninassau tinha consciência de que precisava vencer a qualquer custo para continuar sonhando com o título nacional. As paulistas, que lideravam o playoff por 2x1, jogavam por um resultado positivo para encerrar a temporada.

Com o apoio maciço da torcida que compareceu ao Sesc de Santo Amaro, as donas da casa repetiram a boa atuação defensiva do primeiro jogo das finais e, embora tenham caído de produção no final da partida e vivido minutos de drama, cumpriram o dever de vencer (71x64) e levar a decisão para o quinto e último jogo, marcado para às 21h30 desta terça-feira, em Americana/SP, uma vez que as paulistas fizeram melhor campanha na primeira fase do certame.

Jogo
Precisando de uma oxigenada para reviver na série final, a Uninassau entrou em quadra com novidade. A armadora Tássia ocupou a vaga de Raphaella Monteiro, que vinha de excelentes atuações, mas caiu de rendimento nas duas últimas partidas. A mexida teve por objetivo intensificar o poder de marcação. 

Junto com ela, a também armadora Casanova, as alas Tati e Ariadna e a pivô Kelly compuseram o quinteto titular, que correspondeu, apresentando uma defesa sólida. Fazendo pressão na criação ofensiva das corintianas, a Uninassau levou as adversárias a cometerem muitos erros, se desestabilizando nos primeiros minutos.

No ataque, embora tenha continuado a desperdiçar oportunidades por conta de precipitação em algumas finalizações, a equipe pernambucana foi construindo uma vantagem confortável. Venceu o período por 26x6.

Na segunda parcial, após cobranças da comissão técnica, as paulistas começaram a pontuar com mais regularidade, mas não conseguiram tirar a diferença porque, embora tenha perdido o quarto por 15x12, a Uninassau conseguiu trocar pontos e manter distância no placar.

Aos poucos, as paulistas foram ganhando corpo e abrindo caminho para uma reação, vencendo também a terceira parcial, por 19x 15. Mesmo tendo perdido um pouco do gás apresentado no início da partida, a equipe da casa conseguiu impor uma diferença confortável de 12 pontos para, teoricamente, entrar no último período sem correr tantos riscos. Só não combinou isso com o Corinthians.

Mantendo o crescimento dentro da partida e passando a dominar os rebotes, as paulistas emendaram sequências de defesa e contra-ataques eficientes e diminuíram a distância para somente três pontos, deixando os minutos finais emocionantes e dramáticos para a Uninassau, que não podia perder em hipótese alguma.

 A arbitragem, fazendo vista grossa para algumas faltas do Corinthians, ainda deixou os ânimos mais aflitos. O time local contou com a experiência de veteranas como Gil, Kelly e Ariadna para não se perder nos segundos finais e confirmar a vitória, bastante comemorada em quadra.

Veja também

Destaque contra o Bahia, Ewerthon vê Sport se livrando da queda: 'vamos ganhar três ou quatro'
Sport

Destaque contra o Bahia, Ewerthon vê Sport se livrando da queda: 'vamos ganhar três ou quatro'

Hélio dos Anjos terá reunião nesta quarta (27) para tratar de renovação com o Náutico
Futebol

Hélio dos Anjos terá reunião nesta quarta (27) para tratar de renovação com o Náutico