Na Rússia, time fecha as portas um mês após ser campeão

Por causa dos problemas financeiros, o Tosno já não havia obtido a licença da União Russa de Futebol para representar o país na próxima Liga Europa

TosnoTosno - Foto: Reprodução/Facebook

Enquanto a Rússia gastou 683 bilhões de rublos (R$ 40,5 bilhões na cotação atual) para realizar a Copa do Mundo que começa na quinta-feira (14), um time do país é obrigado a encerrar as suas atividades por falta de dinheiro.

E não é uma equipe qualquer.

Trata-se do Tosno, clube da região de São Petersburgo que em 9 de maio sagrou-se campeão da Copa da Rússia após derrotar o Avangard Kursk por 2 a 1. Na semifinal, havia eliminado o poderoso Spartak.

Fundado em 2013, o time disputou na temporada 2017/2018 a divisão de elite do Campeonato Russo pela primeira vez na sua história. Ficou na penúltima colocação e acabou rebaixado.

A dissolução da equipe foi anunciada no Facebook por Maksim Levchenko, diretor do Grupo Fort, investidor do clube desde a sua criação.

"Uma pequena mas bonita história do Tosno chega ao fim. Cinco anos atrás, quando criamos este projeto, contamos com apoio de parceiros e grande interesse das autoridades. Mas no fim, tudo acabou ficando sob responsabilidade do Grupo Fort", escreveu.

"Tivemos que tomar a difícil decisão de fechar o clube. Ele deixa de existir. Mas vamos cumprir todas as obrigações. Recentemente começamos a pagar as dívidas que tínhamos com atletas e integrantes da comissão técnica", seguiu Levchenko.

"Obrigado a todos os jogadores e torcedores que sempre nos acompanharam, principalmente na última temporada. Nada será esquecido. E na linha dos campeões da Copa da Rússia sempre haverá uma dedicada ao Tosno, em 2018", completou.

Por causa dos problemas financeiros, o Tosno já não havia obtido a licença da União Russa de Futebol para representar o país na próxima Liga Europa, um direito dado a todos campões da Copa da Rússia.

Na sua única temporada na elite, o Tosno teve uma média de 5.654 torcedores por partida, a segunda pior do campeonato.

Em seu elenco contava com dois brasileiros, o meio-campista Anderson Carvalho e o atacante Ricardinho. A reportagem não conseguiu contato com eles.

O site do clube também já foi retirado do ar, assim como todas as suas páginas em redes sociais.

A União Russa de Futebol anunciará nos próximos dias quem enfrentará o Lokomotiv Moscou na final da Supercopa da Rússia em substituição ao Tosno.

Veja também

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia
Prisão

Integrante de Organizada é preso por tráfico; 30 respondem por desrespeitar regras na pandemia

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa
Futebol

Mesmo com derrota, Bolívar enxerga poder de reação no Santa