Sport

“Não dá tempo para lamentar, não pode abaixar a cabeça”, diz Jair Ventura após derrota do Sport

O treinador do Leão exaltou a performance da equipe, mas sabe que precisa de resultados

Foto: Anderson Stevens/Sport Club do Recife

A derrota para o Fluminense foi amarga para o torcedor do Sport, que viu a equipe começar bem a partida e ter o plano interrompido após a expulsão de Júnior Tavares, aos 37 do primeiro tempo. 

Em coletiva após a partida no Nilton Santos, o técnico Jair Ventura valorizou, mais uma vez, a performance da equipe, sem esquecer da necessidade do resultado, e lamentou a derrota: “A gente vem fazendo bons jogos, e a gente sabe que precisa também do resultado. Mas trabalhamos com performance e resultado, são duas coisas que a gente tem que conectar. A gente sai com um resultado ruim, em um jogo onde a gente foi melhor no início, e tinha o controle do jogo. A gente entrou muito ligado nesse jogo, por saber da situação do último jogo deles, que eles iam entrar querendo dar uma resposta. A gente conseguiu neutralizar e fazer um bom jogo. Pela performance, não foi um resultado justo. Sem querer tirar o mérito do Fluminense, que venceu, mas quem assistiu o jogo, viu que o Sport fez um bom jogo. Hoje meu maior objetivo é conciliar o bom desempenho com o bom resultado. Que a gente possa fazer isso o quanto antes.”

Jair aproveitou para fazer defesa do lateral Patric, e destacou a importância do jogador para o elenco rubro-negro e para o campeonato: “O gol foi uma fatalidade, a bola acaba batendo no Patric. Quero deixar claro aqui que o Patric tem crédito demais e não teve culpa, foi uma fatalidade. O Patric não é só um dos jogadores mais importantes do Sport, mas sim do Campeonato Brasileiro. É um atleta que vem fazendo um campeonato fantástico, jogando na lateral, jogando improvisado para nos ajudar, por conta das perdas que nós tivemos nesse campeonato. A gente vem tendo muitas perdas, praticamente a cada dois jogos, e o Patric vem sendo muito importante.” 

O treinador também se mostrou bastante incomodado com a atuação do VAR, que pelo segundo jogo consecutivo interfere de forma decisiva em partidas do Sport: “Não dá tempo pra lamentar. Não pode abaixar a cabeça. A gente fica triste quando acontece tudo isso, o VAR mais uma vez sendo protagonista do nosso jogo, como foi no jogo contra o Palmeiras, mas que a gente sabe que vai contra tudo, contra todos, vamos continuar performando bem, tentando trazer essa conexão entre performance e resultado.”

Apesar da derrota, Jair já pensa na partida de quinta-feira (16), diante do Corinthians, em São Paulo, e destaca a importância de recorrer à base, para suprir as saídas recentes do elenco: “A gente sabe da força do Corinthians. Temos pouco tempo pra trabalhar, já que a gente tem um jogo logo, nem voltamos pra Recife, vamos direto pra São Paulo. A gente tem que dar alternativas, né, assim como dei alternativas com as perdas de Barcia, Mugni, Jonatan Gomez, a gente vai encontrando alternativas. Hoje a gente tinha sete meninos relacionados da base, então vamos olhando pra base, e em todos os clubes que passei, tem essa situação de estar lançando jogadores.”

O treinador do Leão exaltou a melhora no desempenho da equipe, mesmo com as derrotas, e vislumbra um crescimento nas próximas rodadas, além de deixar uma leve crítica ao VAR tão presente nos últimos jogos do Sport: “A gente foi surpreendido no início do jogo contra o Goiás, isso serviu de lição pra gente. Isso é uma coisa que a gente se cobra, ainda não conseguimos uma virada. Buscamos o empate com o Palmeiras fora, fizemos um bom jogo no último jogo, e hoje novamente. Muito se falava do Sport não ter poder de reação, não ter força, e não é isso que a gente tá vendo. Não dá para brigar contra o resultado, mas também não pode brigar com o bom desempenho que a gente vem tendo. Lógico que precisamos vencer, mas acreditamos que jogando bem estamos mais próximos da vitória. É isso que a gente acredita, e a gente torce para conciliar o bom resultado com o desempenho, e que o VAR não seja protagonista no nosso jogo de maneiras tão consecutivas”, finalizou Jair Ventura. 

Veja também

Náutico recusa proposta de R$ 1,5 milhão por Jean Carlos
Futebol

Náutico recusa proposta de R$ 1,5 milhão por Jean Carlos

Resende anuncia contratação de Cartolouco para disputa do Carioca
Futebol

Resende anuncia contratação de Cartolouco para disputa do Carioca