Não rebaixamento fica para depois

Feldman também não confirmou o pedido que a CBF te­ria feito para a Confederação Sul Americana de Futebol (Con­mebol) para que o título da Copa Sul-Americana fosse dividido entre a Chapecoense o Atlético Nacional de Medellin, finalistas da competição.

Vereador Jairo Britto classificou a iniciativa da deputada catarinense como “censura” Vereador Jairo Britto classificou a iniciativa da deputada catarinense como “censura”  - Foto: Divulgação / Câmara Municipal do Recife

(ABr) - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) não vai tomar qualquer decisão imediata sobre o pedido de alguns clubes para a permanência da Chapecoense na Série A pelo período de três anos. O secretário-geral da entidade, Walter Feldman, disse, an­tes de embarcar no avião da CBF que seguiu para Chapecó, em Santa Catarina, que a prioridade, neste momento, é apoiar as famílias das vítimas do acidente da aeronave que levava a equipe da Chapecoense para a Colômbia, junto com diretores do clube e jornalistas.
Feldman também não confirmou o pedido que a CBF te­ria feito para a Confederação Sul Americana de Futebol (Con­mebol) para que o título da Copa Sul-Americana fosse dividido entre a Chapecoense o Atlético Nacional de Medellin, finalistas da competição.
“Neste momento estamos absolutamente constatando o fato e direcionados para acompanhamento das famílias. Só nos coube adiar os eventos e não discutir neste instante a questão dos jogos”, informou Feldman.
Em nota assinada por presidentes de vários clubes, os dirigentes manifestaram pesar pelas mortes no acidente na Colômbia e se solidarizam com a Chapecoense, aos torcedores, famílias e amigos dos atletas, comissão técnica e representantes da direção da agremiação.

Empréstimo gratuito
Os clubes afirmam que apesar de saberem de “prejuízos irreparáveis” provocados pelo terrível acontecimento, “entendem que o momento é de união, apoio e auxílio à Chapecoense”. Por isso, propuseram o empréstimo gratuito de atletas para a temporada de 2017; e fizeram o pedido à CBF de que a Chapecoense não fique sujeita ao rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro pelas próximas três temporadas.
“Caso a Chapecoense termine o campeonato entre os quatro últimos, o 16º colocado seria rebaixado. Tra­ta-se de gesto mínimo de so­lidariedade que se encon­tra ao nosso alcance neste momento, mas dotado do mais sincero objetivo de reconstrução desta instituição e de parte do futebol brasileiro que fora perdida hoje”, completa a nota dos clubes.
Na sede a CBF, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, desde as primeiras horas da manhã de ontem as bandeiras, na entrada da entidade, estão a meio mastro em sinal de luto

Veja também

São Paulo deve receber R$ 6 milhões do Barcelona por jovem promessa
Futebol

São Paulo deve receber R$ 6 milhões do Barcelona por jovem promessa

Custos de Paris-2024 serão revisados antes do final do ano
Esportes

Custos de Paris-2024 serão revisados antes do final do ano