Futebol

"Não vamos cair", prega presidente do Náutico, confiante em reação na Série B

Mandatário reconheceu erros na temporada, mas frisou que momento é de "abraçar" o clube

Elano, acompanhado de Diógenes Braga e Ari BarrosElano, acompanhado de Diógenes Braga e Ari Barros - Foto: Tiago Caldas/CNC

Na 19ª posição da Série B do Campeonato Brasileiro, com 18 pontos, o Náutico vive momento conturbado e o assunto "rebaixamento" ganha mais força a cada rodada. Vendo esse cenário, o presidente do clube, Diógenes Braga, participou de uma entrevista coletiva para reforçar a confiança na reação da equipe no torneio. E cravou que o Timbu não retornará à Série C em 2023.

“Viemos aqui demonstrar a todos que estamos conscientes do momento do clube, mas unidos e trabalhando muito. Confiantes de que vamos sair dessa situação. Não vamos ser rebaixados. Não vamos cair. Mas, para isso, é necessário que tenha um abraço grande em torno do clube, do time. Temos consciência que erros foram cometidos. Queremos trabalhar no sentido de fazer essas correções. Estamos muito empenhados. A gente entende que toda crítica faz sentido neste momento, mas mais importante do que isso é unir e abraçar o clube, porque todos juntos vamos sair dessa situação mais rápido”, disse Diógenes.

Ainda de acordo com o presidente, o momento não é de achar culpados. “O importante no momento é tirar o Náutico dessa situação. E não discutir quem tem razão ou não. É evitar o rebaixamento e vamos evitar. Se todos estiverem unidos, na mesma página, será menos difícil. Queremos dar essa demonstração, estamos aceitando e pedindo todo tipo de ajuda e apoio. Temos culpa e temos ciência disso. Mas, neste momento, estamos preocupados em buscar soluções em vez de estar se justificando ou se eximindo da culpa. Todos estão na mesma página e com o objetivo de tirar o Náutico desta situação”, pontuou.

Veja também

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega
São Paulo

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega