Náutico deve ter time alternativo no início do Estadual 2020

Nomes como Rhaldney, Wagninho e Lucas Paraíba devem ganhar mais oportunidades com o técnico Gilmar Dal Pozzo

Lucas Paraíba, meia do Náutico Lucas Paraíba, meia do Náutico  - Foto: Léo Lemos/Náutico

O lateral-direito Hereda e o atacante Thiago foram os dois jogadores formados no Náutico que mais se destacaram após ganharem a primeira chance no elenco profissional em 2019. Situação cada vez mais recorrente no clube, tanto para incrementar a qualidade do grupo como também para fazer das suas joias uma fonte de renda, como aconteceu com outros atletas da base que deixaram o Timbu recentemente, casos de Bruno (goleiro), Luiz Henrique (meia), Erick e Robinho (atacantes). Para o ano que vem, a meta é seguir o mesmo caminho. Um dos propósitos citados pelo técnico do clube, Gilmar Dal Pozzo, é usar o Campeonato Pernambucano, primeira competição do calendário de 2020, para testar mais pratas da casa que não tiveram tanto espaço com ele na Série C.

"Conversei com a diretoria e vamos usar uma equipe alternativa no início do Estadual porque será o momento de ver outros jogadores da base, como Wagninho, Rhaldney, Lucas Paraíba. Queremos analisá-los para saber se eles possuem potencial para continuar no grupo", afirmou Dal Pozzo. Do trio, quem mais teve chances em 2019 foi Lucas. O meia de 21 anos fez 11 partidas pelo Náutico, sendo a maioria no primeiro semestre (cinco na Copa do Nordeste e três no Campeonato Pernambucano). A medida que o elenco do Timbu foi ganhando novas peças, o prata da casa não recebeu mais oportunidades. Seu único duelo na Série C foi no triunfo alvirrubro por 4x2 ante o Imperatriz/MA, quando o clube ainda era comandado por Márcio Goiano.

Wagninho, de 19, fez trajetória inversa. Cinco dos nove jogos que fez no profissional foram na Série C. Os únicos dois como titular foram também com Goiano. Sob o comando de Dal Pozzo, o meia acionado no decorrer de duas partidas pela primeira fase e não foi utilizado no mata-mata. É um dos que mais deve receber oportunidades em 2020. Já o volante Rhaldney só participou de três confrontos e, assim como os demais, não foi acionado pelo técnico campeão da Série C 2019.

Além do trio, outros nomes da base podem ganhar espaço, desde aqueles que integram o sub-20 neste ano como outros que foram emprestados ao América/PE para a disputa da Série D, como o zagueiro Richard, o meia Luís Felipe e o atacante Júlio. Vale relembrar que, no regimento interno do clube, existe um parágrafo que obriga o Náutico a ter no mínimo 25% do elenco formado na base.

Leia também:
Refeno: família fala sobre desafios de morar em barco
STJD multa Náutico em R$ 4 mil por invasão de campo

Veja também

São Paulo goleia o Taboão por 29x0 pelo Paulista feminino
Futebol feminino

São Paulo goleia o Taboão por 29x0 pelo Paulista feminino

Na Ressacada, Sport empata com Avaí no primeiro jogo das oitavas
Copa do Brasil sub-20

Na Ressacada, Sport empata com Avaí no primeiro jogo das oitavas