Náutico e Paysandu preparam seus 'espiões' para jogo na Série C

Timbu tem quatro jogadores e um técnico que já passaram pelo Paysandu; Papão também conta com velhos conhecidos do futebol pernambucano

Gilmar Dal Pozzo já passou pelo PaysanduGilmar Dal Pozzo já passou pelo Paysandu - Foto: Divulgação

Mais de dois mil quilômetros separam Recife e Belém. Para encurtar essa distância, nada melhor do que conhecer bem o "território inimigo". Por isso, não vão faltar espiões no duelo entre Náutico e Paysandu, pelas quartas de final da Série C 2019. Técnicos e atletas que já jogaram no outro lado ou que já passaram pelo estado do adversário podem ajudar seus respectivos times na briga por uma das vagas na Série B do ano que vem.

Cinco jogadores do Náutico já vestiram a camisa do Paysandu: o lateral-esquerdo Willian Simões, o zagueiro Fernando Lombardi, os volantes Jhonnatan e Danilo Pires, além do atacante Rafael Oliveira. Lombardi jogou entre 2015 e 2017. Willian teve passagem discreta, com apenas 11 jogos em 2017. Danilo jogou no ano seguinte, também sem brilho, acumulando 17 partidas. Já o centroavante Rafael Oliveira, nascido no Pará, começou a carreira no Bicolor, mas demorou para engrenar. Sua melhor fase no clube foi em 2012. Foram 17 gols em 31 jogos, ocupando o posto de maior artilheiro do Brasil na época.

De todos, Jhonnatan é quem possui o maior vínculo com o futebol paraense."Comecei no Remo. Joguei até os 23 anos e fui para o Paysandu. Atravessei a avenida, que é como dizem no estado, da área que separa o estádio dos clubes. Fiquei três anos lá e tive um bom momento", contou, dando pistas também sobre os possíveis palcos que o Náutico vai encontrar em Belém. "O estádio do Mangueirão tem grama mais alta, pesada. Na Curuzu, o campo fica mais perto e a torcida inflama mais. Mas isso pode se tornar um fator a nosso favor dependendo do que fizermos no jogo", completou. Por fim, o Timbu tem Gilmar Dal Pozzo, ex-treinador do Papão, em 2016. O catarinense ficou menos de dois meses no Pará e foi demitido após uma série de empates e uma eliminação na Copa do Brasil para o Juventude.

No lado dos paraenses, a lista também é grande. A começar pelo técnico Hélio dos Anjos, que já comandou o Sport e treinou o Náutico na campanha do acesso à Série A, em 2006. No lado direito ofensivo, o Paysandu conta com o entrosamento do lateral Tony, ex-Santa Cruz, e o atacante Hygor, ex-Sport. A equipe tem o lateral-esquerdo Bruno Collaço, com passagem pelo Náutico, em 2013; os meias Thiago Primão e Leandrinho, que vestiram a camisa coral em 2014/2017 e 2016, respectivamente, além do centroavante Jheimy, ex-jogador do Leão, em 2012.

Você pode assistir ao confronto entre Paysandu e Náutico, domingo (1º), às 18h, no Mangueirão, pela DAZN

Leia também:
Em confronto direto, Sport e Atlético/GO lutam no G4
M.Carvalho volta aos treinos; Paulinho vetado contra o Paysandu


Veja também

'Saio orgulhoso de ter entrado na história' do Barcelona, diz Suárez
Futebol

'Saio orgulhoso de ter entrado na história' do Barcelona, diz Suárez

Santa estuda viabilidade de parte do profissional disputar o BR de Aspirantes
Santa Cruz

Santa estuda viabilidade de parte do profissional disputar o BR de Aspirantes