Náutico e Paysandu preparam seus 'espiões' para jogo na Série C

Timbu tem quatro jogadores e um técnico que já passaram pelo Paysandu; Papão também conta com velhos conhecidos do futebol pernambucano

Gilmar Dal Pozzo já passou pelo PaysanduGilmar Dal Pozzo já passou pelo Paysandu - Foto: Divulgação

Mais de dois mil quilômetros separam Recife e Belém. Para encurtar essa distância, nada melhor do que conhecer bem o "território inimigo". Por isso, não vão faltar espiões no duelo entre Náutico e Paysandu, pelas quartas de final da Série C 2019. Técnicos e atletas que já jogaram no outro lado ou que já passaram pelo estado do adversário podem ajudar seus respectivos times na briga por uma das vagas na Série B do ano que vem.

Cinco jogadores do Náutico já vestiram a camisa do Paysandu: o lateral-esquerdo Willian Simões, o zagueiro Fernando Lombardi, os volantes Jhonnatan e Danilo Pires, além do atacante Rafael Oliveira. Lombardi jogou entre 2015 e 2017. Willian teve passagem discreta, com apenas 11 jogos em 2017. Danilo jogou no ano seguinte, também sem brilho, acumulando 17 partidas. Já o centroavante Rafael Oliveira, nascido no Pará, começou a carreira no Bicolor, mas demorou para engrenar. Sua melhor fase no clube foi em 2012. Foram 17 gols em 31 jogos, ocupando o posto de maior artilheiro do Brasil na época.

De todos, Jhonnatan é quem possui o maior vínculo com o futebol paraense."Comecei no Remo. Joguei até os 23 anos e fui para o Paysandu. Atravessei a avenida, que é como dizem no estado, da área que separa o estádio dos clubes. Fiquei três anos lá e tive um bom momento", contou, dando pistas também sobre os possíveis palcos que o Náutico vai encontrar em Belém. "O estádio do Mangueirão tem grama mais alta, pesada. Na Curuzu, o campo fica mais perto e a torcida inflama mais. Mas isso pode se tornar um fator a nosso favor dependendo do que fizermos no jogo", completou. Por fim, o Timbu tem Gilmar Dal Pozzo, ex-treinador do Papão, em 2016. O catarinense ficou menos de dois meses no Pará e foi demitido após uma série de empates e uma eliminação na Copa do Brasil para o Juventude.

No lado dos paraenses, a lista também é grande. A começar pelo técnico Hélio dos Anjos, que já comandou o Sport e treinou o Náutico na campanha do acesso à Série A, em 2006. No lado direito ofensivo, o Paysandu conta com o entrosamento do lateral Tony, ex-Santa Cruz, e o atacante Hygor, ex-Sport. A equipe tem o lateral-esquerdo Bruno Collaço, com passagem pelo Náutico, em 2013; os meias Thiago Primão e Leandrinho, que vestiram a camisa coral em 2014/2017 e 2016, respectivamente, além do centroavante Jheimy, ex-jogador do Leão, em 2012.

Você pode assistir ao confronto entre Paysandu e Náutico, domingo (1º), às 18h, no Mangueirão, pela DAZN

Leia também:
Em confronto direto, Sport e Atlético/GO lutam no G4
M.Carvalho volta aos treinos; Paulinho vetado contra o Paysandu


Veja também

Ceará goleia o Vasco e beneficia Sport, que permanece fora do Z4
Futebol

Ceará goleia o Vasco e beneficia Sport, que permanece fora do Z4

Santa Cruz joga mal e perde segunda consecutiva na Série C
Futebol

Santa Cruz joga mal e perde segunda consecutiva na Série C