Futebol

Náutico enfrenta Avaí na estreia da Série B 2020

Timbu luta pelo segundo acesso consecutivo, após deixar a Série C, no ano passado

Dal Pozzo, técnico do NáuticoDal Pozzo, técnico do Náutico - Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

Há um ano, o Náutico criou um plano de metas que envolvia o acesso à Série B em 2019 e, na temporada seguinte, a subida de divisão para a Série A, chegando à elite nacional em 2021, quando o clube completará 120 anos. Metade do caminho foi percorrido, com a “cereja do bolo” sendo o título da Série C. Para completar 100% dos objetivos, o Timbu agora precisa terminar entre os quatro melhores da Segundona. O primeiro desafio na Série B é neste sábado (8), às 19h, contra o Avaí/SC, na Ressacada.

Sair da Série C para A, de forma consecutiva, é um feito que já aconteceu com outros 11 clubes no passado - não considerando o Fluminense/RJ, que pulou da terceira para a primeira divisão direto, sem escalas, em 1999. Foram eles São Caetano/SP (1998-2000), América/RN (2005-2007), Ipatinga/MG e Vitória/BA (2006-2008), Atlético/GO e Guarani/SP (2008-2010), América/MG (2009-2011), Chapecoense/SC (2014-2016), CSA7AL e Fortaleza (2017-2019) e Bragantino/SP (2018-2020).

 

Voltar à elite nacional pode coroar uma temporada que começou com frustrações para o Náutico. No Campeonato Pernambucano, o clube caiu nas semifinais para o Santa Cruz, nos pênaltis. Na Copa do Nordeste, sequer avançou ao mata-mata. Inclusive, o clube não disputará o Regional do ano que vem por conta da colocação no Estadual. Na Copa do Brasil, foi eliminado, também nas penalidades, para o Botafogo/RJ.

Os resultados colocaram pressão no trabalho do técnico Gilmar Dal Pozzo. O Náutico é um dos seis clubes da Segundona que está com o mesmo treinador da temporada anterior. Os demais são Operário/PR, Oeste/SP, CRB/AL, Cuiabá/MT, Guarani/SP. Para o confronto diante do Avaí, o comandante terá uma série de desfalques por lesão, envolvendo atletas que estão afastados desde antes da pandemia, como os zagueiros Diego Silva e Ronaldo Alves, até nomes que se machucaram recentemente, a exemplo dos volantes Josa e Jhonnatan, além do atacante Guillermo Paiva. 

Avaí

Comandado pelo técnico Geninho, que já treinou o Náutico no passado, o Avaí não poderá contar com o atacante Rildo, lesionado na coxa direita. Em compensação, os catarinenses terão o reforço do meia Renato, artilheiro do time na Segundona de 2018, na campanha do acesso à Série A. O jogador também já vestiu a camisa do Sport.

Ficha técnica

Avaí

Lucas; Arnaldo, Rafael Pereira, Airton e Capa; Ralf, Bruno Silva, Wesley, Valdivia e Renato; Daniel Amorim. Técnico: Geninho

Náutico

Jefferson; Hereda, Rafael Ribeiro, Carlão (Camutanga) e Willian Simões; Rhaldney, Djavan e Jorge Henrique; Erick, Thiago e Kieza. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Local: Ressacada (Florianópolis/SC)
Horário: 19h
Árbitro: Alexandre Vargas Tavares de Jesus (RJ)
Assistentes: Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá e Thiago Gomes Magalhães (ambos do RJ)
Transmissão: Premiere FC

Veja também

Acompanhe o lance a lance de Náutico x Chapecoense
Série B

Acompanhe o lance a lance de Náutico x Chapecoense

Piloto pernambucano participará domingo de campeonato nacional
Corrida

Piloto pernambucano participará domingo de campeonato nacional