Náutico pega Sampaio na partida de ida da final da Série C

Jogo acontece às 16h, nos Aflitos, com chances de ter o maior público do Timbu no estádio em 2019

Náutico x Juventude, pela semifinal da Série C, nos AflitosNáutico x Juventude, pela semifinal da Série C, nos Aflitos - Foto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

O ano de 2019 já está marcado na história do Náutico. A reabertura dos Aflitos foi comemorada como um título para a torcida. Após cinco anos parado, devido uma parceria do clube com a Arena de Pernambuco, o “caldeirão” voltou a ferver. Contra o Paysandu, nas quartas de final da Série C, viveu seu ápice na classificação emocionante à Série B, com direito à invasão no gramado. Semanas depois, vibrou com a vaga na decisão da terceira divisão. Neste domingo, às 16h, o Eládio de Barros Carvalho receberá sua última partida da temporada - a penúltima do time. O jogo será contra o Sampaio Corrêa, no duelo de ida da final da competição. A volta será no dia 6 de outubro, no Castelão/MA. Uma despedida que pode render mais uma alegria para os alvirrubros.

Diferente das quartas e semifinais, contra Paysandu e Juventude, respectivamente, o Náutico não terá a vantagem de decidir o segundo jogo em casa - o Sampaio ganhou o benefício por ter somado mais pontos nas fases de grupo e eliminatória. Nos Aflitos, o Timbu fez 11 jogos, com sete vitórias, três empates e uma derrota. Uma arma poderosa que os maranhenses tentaram evitar.

Durante a semana, o Sampaio pediu a interdição dos Aflitos, solicitando que o confronto fosse disputado na Arena de Pernambuco. A alegação era de que o estádio não fornecia segurança necessária, citando a invasão de campo da torcida, no embate ante o Paysandu, e o baixo efetivo da Polícia Militar, no duelo perante o Juventude. O pedido foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Leia também:
Confira os perigos do Sampaio, rival do Náutico na final da Série C
Náutico tenta quebrar recorde de público nos Aflitos em 2019


O Náutico tenta seu primeiro título nacional na história. Em 1967, na Taça Brasil, e em 1988, na Série B, o Timbu levou a pior nas finais, perdendo para Palmeiras e Inter de Limeira, respectivamente. Na Segundona de 2011, já no formato de pontos corridos, os alvirrubros acumularam mais um vice-campeonato. Para o confronto, o técnico Gilmar Dal Pozzo conta com o retorno do zagueiro Camutanga, que cumpriu suspensão automática no jogo passado. Rafael Ribeiro ficará no banco de reservas. Em compensação, o atacante Matheus Carvalho recebeu o terceiro cartão amarelo e está fora. Neto, Paulinho e Jefferson Nem brigam pela vaga.

No meio-campo, a maior das indefinições. O camisa 10 Jean Carlos iniciou o trabalho de transição na última sexta, após passar a semana longe dos treinos com bola por conta de dores na coxa direita. Caso não tenha condições de entrar em campo, o meia pode ser substituído por Maylson.

Ficha técnica

Náutico

Jefferson; Hereda, Camutanga, Diego Silva e Willian Simões; Josa, Jhonnatan e Maylson (Jiménez); Jefferson Nem (Neto), Álvaro e Wallace Pernambucano. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Sampaio Corrêa

Andrey; Everton, Odair, Paulo Sérgio e João Victor; Ferreira, Eloir e Rodrigo Andrade; Esquerdinha, Roney e Salatiel. Técnico: João Brigatti

Local: Aflitos (Recife/PE)
Horário: 16h
Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC). Assistentes: Éder Alexandre e Johnny Barros de Oliveira (ambos de SC)
Ingressos: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia)

Veja também

São Bento tem surto de Covid e terá de escalar goleiro na linha pela Série C
Futebol

São Bento tem surto de Covid e terá de escalar goleiro na linha pela Série C

Após domínio no clássico, 'entusiasmo' é celebrado no Sport para sequência na Série A2
Futebol Feminino

Após domínio no clássico, 'entusiasmo' é celebrado no Sport para sequência na Série A2