Náutico perde para o Bahia por 2x1 pelo Nordestão

Pelas contas de Roberto Fernandes, Timbu precisa vencer todos os três jogos finais para avançar de fase

Vinícius abriu o placar do jogoVinícius abriu o placar do jogo - Foto: Divulgação

Os bons ventos que sopram a favor do Náutico no Campeonato Pernambucano e na Copa do Brasil estão de férias na Copa do Nordeste. O Náutico encerrou os jogos de ida da competição sem vitória ao ser derrotado por 2x1 para o Bahia, na Arena Fonte Nova, pelo Grupo C. Com o resultado, o Timbu permanece em terceiro, com um ponto, à frente apenas do Altos/PI por conta do saldo de gols. Pelas contas do técnico Roberto Fernandes, a equipe precisa vencer todas as três partidas restantes para se classificar à próxima fase.

Antes mesmo de a bola rolar, Roberto precisou lidar com sua primeira dor de cabeça. O meia Wallace Pernambucano foi vetado de última hora por conta de uma virose e o paraguaio Ortigoza foi escalado entre os titulares. Outra mudança foi a saída de Júnior Timbó para a entrada de Gabriel Araújo

A necessidade de vencer para não se distanciar da zona de classificação ao mata-mata foi o motor do Náutico para fugir um pouco da sua postura tradicional e se arriscar mais, principalmente com Medina e Robinho pelo lado direito e Gabriel pela esquerda. O alvo era Ortigoza, centralizado no ataque. Nos momentos em que houve aproximação do trio com o centroavante, surgiram as principais jogadas. Em todas elas, uma semelhança: os lances não tinham conclusão. Um chute que não encontrava um pé no meio do caminho, uma cabeçada que não tinha outro companheiro para finalizar...faltava alguém para empurrar a bola para a rede.

O Tricolor de Aço equilibrou a partida após os primeiros 20 minutos e foi colecionando chances desperdiçadas. Bruno salvou o Timbu em dois chutes perigosos de Nino e Edigar Junio. Mas quando Vinícius completou um cruzamento de primeira, o goleiro alvirrubro foi batido. A lei do ex fez mais uma vítima na Arena Fonte Nova: 1x0 Bahia.

Sentindo falta de maior poder de criação no meio-campo, Roberto sacou Gabriel e acionou Clebinho na partida. A intenção era diminuir as ligações diretas da defesa ao ataque. Mas o “vício” permaneceu. Camutanga e Breno insistiam nos lançamentos procurando Ortigoza e Robinho. Muita bola pelo alto e pouca por baixo.

Sem seu artilheiro da temporada, Wallace, o Timbu sentiu o que acontece quando um time não tem alguém com o faro de gol apurado. O Bahia não padeceu desse mal. Edigar Junio aproveitou cruzamento para subir livre de marcação e fazer 2x0. Nos minutos finais, deu tempo apenas de Tharcysio, que entrou bem no jogo, fazer o gol de honra dos pernambucanos.

Ficha técnica

Bahia 2

Anderson; Nino, Tiago (Douglas), Lucas, Mena; Gregore, Vinícius e Zé Rafael; Élber (Régis), Edigar (Allione) e Kayke. Técnico: Guto Ferreira

Náutico 1

Bruno; Thiago Ennes, Breno, Camutanga e Kevyn; Negretti, Josa e Gabriel Araújo (Clebinho); Medina (Rafael Assis), Ortigoza (Tharcysio) e Robinho. Técnico: Roberto Fernandes

Local: Arena Fonte Nova
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN). Assistentes: Lorival Candido das Flores e Luis Carlos de França Costa (RN).
Gols: Vinícius (30 do 1ºT), Edigar Junio (aos 23 do 2ºT) e Clebinho (40 do 2ºT)
Cartões amarelos: Élber, Anderson (B); Medina, Camutanga (N)
Público: 8.173 torcedores
Renda: R$ 85.825,00

Veja também

Revelação na reta final da Série B, Thassio faz avaliação positiva de temporadaFutebol

Revelação na reta final da Série B, Thassio faz avaliação positiva de temporada

Nadadora transexual enfrenta críticas ao quebrar recordes femininos após competir com homensEUA

Nadadora transexual enfrenta críticas ao quebrar recordes femininos