Esportes

Náutico tem quatro desfalques no primeiro treino da semana

Robinho e Sueliton seguem se recuperando de dores no joelho, Odilávio está com virose e Jiménez com dores no ombro

Odilávio, atacante do Náutico, comemora gol contra o VitóriaOdilávio, atacante do Náutico, comemora gol contra o Vitória - Foto: Léo Lemos/Náutico

No primeiro treinamento da semana antes da partida de ida da final do Campeonato Pernambucano, domingo (14), contra o Sport, nos Aflitos, o técnico do Náutico, Márcio Goiano, não pode contar com quatro atletas. Dois deles já eram esperados. Em fase final de recuperação de lesão no joelho, o zagueiro Sueliton e o atacante Robinho ainda não voltaram aos trabalhos. Os outros dois nomes ausentes da atividade foram o volante Jiménez e o atacante Odilávio.

De acordo com a assessoria de imprensa do clube, em informação divulgada antes de a bola rolar para Ceará e Náutico, no último sábado (6), no Castelão, pela Copa do Nordeste, Jiménez sofreu uma lesão no ombro no treinamento na véspera do jogo. O marcador paraguaio ainda se queixa de dores no local e foi poupado do trabalho. A expectativa é que retorne na quarta (10). Odilávio desfalcou o treino por conta de uma virose e não preocupa o DM, também com previsão de retorno no próximo treino.

Sobre Robinho e Sueliton, a situação do atacante é menos complicada. O jogador já iniciou os trabalhos com a preparação física e pode ficar á disposição de Goiano para o Clássico dos Clássicos. Já o defensor ainda permanece em tratamento e um edema ósseo no joelho esquerdo e não deve ter tempo hábil para se recuperar até o confronto de ida da final.

Leia também:
Náutico inicia pré-venda de uniforme de marca própria
Clássicos mudaram os rumos de Timbu e Leão na temporada

Veja também

TJPE e Federação Pernambucana de Futebol lançam campanha "Conciliar é show de bola"
Campanha

TJPE e Federação Pernambucana de Futebol lançam campanha "Conciliar é show de bola"

Fenômeno da Superliga feminina, jogadora sérvia revela traumas após assaltos e cogita sair do Brasil
Vôlei

Fenômeno da Superliga feminina, jogadora sérvia revela traumas após assaltos e cogita sair do Brasil