Náutico terá redução de 30% em parcelas de cota de TV

Perda será de R$ 180 mil reais nos meses de abril a junho; valor cheio do mês cairá de R$ 600 mil para R$ 420 mil

Kieza, atacante do NáuticoKieza, atacante do Náutico - Foto: Caio Falcão/Náutico/Divulgação

O Náutico deixará de receber R$ 540 mil referentes à parcelas da cota de televisionamento da Rede Globo. A redução começou no mês de abril e vai até junho, com a diminuição de R$ 180 mil por mês, totalizando o valor citado inicialmente. Esse acordo vale para todos os clubes que integram à Série B do Campeonato Brasileiro 2020. A decisão foi tomada por conta do conturbado período financeiro no futebol brasileiro gerado pela paralisação dos campeonatos, por conta da pandemia do novo coronavírus. A cota fixa para cada instituição que está na Segundona é de R$ 6 milhões.

Vale citar que, na Série A, uma medida parecida foi tomada. Os 20 representantes aceitaram uma redução de 60% no valor pago no mês de abril e cortes de 70% nas parcelas de maio e junho. O contrato entre a emissora e os clubes do Brasileirão previa um pagamento de R$ 600 milhões anuais pela transmissão das partidas, com 40% (R$ 240 milhões) de maneira igualitária entre as instituições, 30% (R$ 180 milhões) como premiação pela posição final no campeonato, e outros 30% pelo número de jogos transmitidos.

Leia também:
'Orgulho e gratidão': Dal Pozzo completa um ano no Náutico
Ex-presidente do Santa, Alírio Moraes foi diagnosticado com a Covid-19

Veja também

No Paraná, jogadores são afastados após suspeita de fraude em teste de Covid
Futebol

No Paraná, jogadores são afastados após suspeita de fraude em teste de Covid

Presidente da UEFA diz que semifinais da Liga dos Campeões não estão ameaçadas
Futebol Internacional

Presidente da UEFA diz que semifinais da Liga dos Campeões não estão ameaçadas