Náutico visita Sampaio na final da Série C 2019

Timbu venceu o jogo de ida por 3x1, nos Aflitos, e pode ser campeão até mesmo se perder por um tento de diferença

Lances de Náutico x Sampaio Lances de Náutico x Sampaio  - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Em 1934, o Náutico venceu seu primeiro título, o Campeonato Pernambucano, sob o comando do técnico Humberto Cabelli e com os craques da família Carvalheira: Fernando, Zezé e Arthur. Depois, colecionou as primeiras taças regionais (Norte-Nordeste de 1952 e Copa dos Campeões do Norte de 1966). Em 2001, o simbolismo de ser campeão no ano do centário, com Muricy Ramalho e Kuki, então desconhecidos e hoje ídolos. Conquistar novos troféus faz parte do processo de crescimento de um clube. O Timbu não queria participar mais uma vez da Série C. Mas já que não foi possível mudar o passado, os pernambucanos decidiram encarar o presente. Neste domingo, às 16h, no Castelão/MA, diante do Sampaio Corrêa, o Alvirrubro, já garantindo na Série B 2020, poderá levantar o primeiro caneco nacional. Dia de fazer história mais uma vez.

O Náutico não precisa vencer o Sampaio para ser campeão. Como ganhou o duelo de ida, nos Aflitos, por 3x1, o Timbu pode levantar a taça até mesmo com uma derrota por um gol de diferença. Por dois, o título será definido nas penalidades - modo como os pernambucanos eliminaram Paysandu e Juventude nas quartas de final e semifinal, respectivamente. Por mais, a festa será do Tubarão. Para aumentar a confiança dos visitantes, vale lembrar que eles não perderam um jogo sequer em 2019 por mais de dois gols de diferença.

Para o confronto, o técnico Gilmar Dal Pozzo, que também busca seu primeiro título nacional na carreira, não poderá contar com o zagueiro Camutanga. O jogador sofreu uma lesão no ligamento cruzado no joelho direito e ficará afastado dos gramados por até sete meses. Rafael Ribeiro e Fernando Lombardi brigam pela vaga na defesa, ao lado de Diego Silva. "Lamentamos muito porque ele vivia seu melhor momento, mas só chegamos até a final porque tínhamos a força do grupo. Outros atletas terão a oportunidade de contribuir", apontou o treinador.

Renovação


Independente do resultado da final, o Náutico já está planejando 2020 e conta com a permanência de Dal Pozzo para isso. "O primeiro passo foi conversar com a diretoria sobre o planejamento, sabendo o que eles querem e o que eu quero. Na última terça, nós fizemos um raio-x dos atletas. O técnico tem de ser um gestor também. Busquei informações sobre quanto dinheiro teremos para gastar, quais jogadores vamos trazer e como será a valorização da base, pensando em qualificá-la. Provavelmente chegaremos a um acerto na próxima semana. Tem o desejo da minha parte e da diretoria e a probabilidade (de ficar) é alta", explicou.

Leia também:
Decisivo no mata-mata, Álvaro projeta gol na final
Com lesão no joelho, Camutanga desfalca Timbu por sete meses

Ficha técnica

Sampaio Corrêa

Andrey; Everton, Paulo Sérgio, Odair Lucas e João Victor (Romano); Ferreira, Eloir e Rodrigo Andrade (Lucas Hulk); Esquerdinha, Roney e Salatiel Júnior. Técnico: João Brigatti

Náutico

Jefferson; Hereda, Diego Silva, Fernando Lombardi (Rafael Ribeiro) e Willian Simões; Josa, Jhonnatan e Jean Carlos; Álvaro, Matheus Carvalho e Wallace Pernambucano. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Local: Castelão (São Luís/MA)
Horário: 16h
Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP). Assistentes: Fabrini Bevilaqua Costa (SP) e Fernanda Nândrea Gomes Antunes (MG)
Transmissão: BAND, DAZN

Veja também

Jair Ventura reconhece segundo tempo abaixo: 'Temos que buscar equilíbrio'
Sport

Jair Ventura reconhece segundo tempo abaixo: 'Temos que buscar equilíbrio'

Sport sofre, mas vence o Fluminense, na Ilha do Retiro
Campeonato Brasileiro

Série A: na Ilha, Sport sofre, mas vence o Fluminense, com gol de pênalti de Hernane Brocador