Futebol

Náutico cede empate no fim e fica no 1x1 com a Chapecoense

Kieza balançou as redes para o Náutico, mas não conseguiu ajudar o Timbu a conquistar o quarto triunfo na competição

Kieza, atacante do NáuticoKieza, atacante do Náutico - Foto: Caio Falcão/CNC/Divulgação

Empate amargo nos Aflitos. Daqueles de pior roteiro possível para os alvirrubros, com gol sofrido nos acréscimos. Diante da Chapecoense, nesta sexta (18), nos Aflitos, pela Série B do Campeonato Brasileiro 2020, o Náutico ficou no 1x1. Kieza marcou para os alvirrubros. Busanello deixou tudo igual para os catarinenses. Resultado que manteve os pernambucanos na nona posição, com 14 pontos. A Chape pulou para a terceira posição, com 17.

Antes de falar do jogo, é preciso destacar a ótima ação do Náutico. O clube disputou todo o primeiro tempo com um uniforme em preto, em alusão a uma campanha de combate ao racismo. Quem estampou o vídeo de divulgação foi o ex-goleiro do clube e uma das vítimas de atos racistas de parte da torcida alvirrubra no passado, Nilson. Na camisa, no lugar do nome dos atletas do atual elenco, estavam os de jogadores negros que passaram pelo Timbu.

Time que mais finaliza na Série B e com três gols de fora da área no jogo passado, o Náutico percebeu que a fama recente no fundamento tem suas consequências. Um dos focos da Chapecoense foi reforçar a marcação nos homens de meio-campo do Timbu, impedindo a possibilidade de deixar os alvirrubros com bom espaço para arriscar de longe. Mas, em alguns lances, o problema era realmente a pontaria dos mandantes, como em um chute de Erick que passou extremamente longe do gol.

Com Paiva de referência entre os zagueiros, o Náutico insistiu nas jogadas aéreas, mas sem sucesso. Atrás, o perigo estava no contra-ataque da Chapecoense. Em um deles, um lance curioso. Paulinho Moccelin avançou nas costas de Hereda e chutou fraco. Jefferson deu rebote e o lateral-direito do Timbu, de costas para o lance, imaginando que o camisa 1 encaixaria a bola, não viu que a bola voltou para o atleta da Chape. O lance só não gerou o tento dos visitantes porque Matheus Ribeiro, na sequência da jogada, isolou.

Perto do final da primeira etapa, o Náutico criou duas ótimas chances de marcar. Primeiro, em falta cobrada por Jean Carlos e defendida por João Ricardo. Minutos depois, Hereda cruzou e Jhonnatan, sozinho na área, isolou. Não teve gol com o novo padrão.

Voltando com o uniforme branco no segundo tempo, o Náutico iniciou pressionando os visitantes. Paiva, de cabeça, obrigou o goleiro João Ricardo a fazer grande defesa. Foi o melhor e último lance do jogador na partida, substituído posteriormente por Kieza, que voltou aos gramados após um mês se recuperando de uma lesão na coxa esquerda. Dadá Belmonte, acionado no lugar de Jorge Henrique, também obrigou o camisa 1 catarinense a fazer boa intervenção.

A pressão do Náutico surtiu efeito aos 32 minutos. Thiago, que entrou na vaga de Erick, achou Kieza na área. O cruzamento foi na medida. A cabeçada, no contrapé do goleiro. Combo que terminou com a bola no fundo das redes. Por pouco, o garçom do camisa 9 também não deixou sua marca minutos depois, em chute colocado bem defendido pelo goleiro da Chapecoense.

O roteiro da vitória, com toque de redenção de Kieza, caiu por terra. Nos acréscimos, Busanello acertou um chute cruzado para empatar o duelo e tirar o que seria o quarto triunfo do Náutico na Série B. 

Ficha técnica

Náutico 1

Jefferson; Hereda, Fernando Lombardi, Rafael Ribeiro e Willian Simões; Rhaldney, Jhonnatan (Djavan), Jorge Henrique (Dadá Belmonte) e Jean Carlos; Erick (Thiago) e Paiva (Kieza). Técnico: Gilson Kleina

Chapecoense 1

João Ricardo; Ezequiel, Joilson, Luiz Otávio e Rafael Santos (Busanello); Willian Oliveira, Anderson Leite, Aylon (Roney) e Matheus Ribeiro (Vinicius Locatelli); Anselmo Ramon e Paulinho Moccelin (Thiago Ribeiro). Técnico: Umberto Louzer.

Local: Aflitos (Recife/PE)
Árbitro: Adriano Barros Carneiro (CE). Assistentes: Cleberson do Nascimento Leite e Eleutério Felipe Marques Junior (ambos do CE)
Gols: Kieza (aos 32 do 2ºT) e Busanello (aos 48 do 2ºT
Cartões amarelos: Rhaldney, Jean Carlos, Willian Simões (N); Joilson, Ezequiel (C)

Veja também

Náutico contrata volante Antonio Bustamante
Futebol

Náutico contrata volante Antonio Bustamante

Na Arena, Sport perde para o Flu e amarga quinta derrota seguida
Brasileiro sub-20

Na Arena, Sport perde para o Flu e amarga quinta derrota seguida