Futebol

Náutico joga mal, perde por 1x0 para o Operário/PR e cai para a lanterna da Série B

Timbu ainda não conseguiu um triunfo desde a chegada do técnico Elano, além de não ganhar há seis rjogos

Lance de Operário x NáuticoLance de Operário x Náutico - Foto: André Jonsson/OFEC.

Leia também

• Sem vencer há cinco jogos, Náutico encara Operário/PR para encerrar jejum na Série B

• Diante do Operário, Náutico deve voltar ao esquema com três atacantes

O Náutico perdeu. Frase que tem se repetido há mais de um mês de forma consecutiva. Dentro ou fora de casa. Jogando mal ou muito mal. Com ou sem Elano. A sina de tropeços do clube não muda. Só atualiza, piorando o cenário na tabela a cada rodada. Diante do Operário/PR, o Timbu foi derrotado por 1x0, no Germano Kruger, nesta sexta (5). Agora, veio o fundo do poço, com a queda para a lanterna do torneio, tendo apenas 18 pontos.

Com três atacantes e retorno de Victor Ferraz à lateral, o técnico Elano mexeu no esquema tático do Náutico para tentar sua primeira vitória à frente do clube. Logo nos primeiros minutos, ficou claro que o Timbu ia insistir nas bolas longas para Julio Vitor e Pedro Vitor. Muito por conta da dificuldade em passes curtos e tabelas pelo meio.

O primeiro tempo, como um todo, foi um deserto de ideias. No Náutico, o melhor momento foi uma caneta aplicada por Souza. Houve apenas uma finalização dos visitantes nos 45 minutos iniciais. No Operário, tirando um chute de Paulo Victor para boa defesa de Lucas Perri, os mandantes passaram a maior parte do tempo circulando a bola sem produtividade. 

Geuvânio foi a escolha do treinador alvirrubro para o segundo tempo, na vaga de Julio Vitor. Na prática, porém, nada mudou. O Náutico não apertou a marcação, não melhorou a saída de bola e não foi mais criativo ofensivamente.

Se estivesse enfrentando um adversário melhor tecnicamente, o Náutico provavelmente teria perdido por uma margem maior. Como o Operário/PR também tinha suas limitações, o tropeço não foi elástico. Contudo, foi amargo por outro quesito: o gol nos momentos derradeiros. Aos 45, Leandrinho cruzou, Kalil dominou na área e finalizou no cantinho de Perri, decretando o 1x0. 

Ficha técnica

Operário/PR 1
Vanderlei; Arnaldo, Thales, Willian Machado (Reniê) e Fabiano; Rafael (Leandrinho), Ricardinho e Tomás Bastos (Fernando Neto); Paulo Victor, Felipe Garcia (Kalil) e Getterson (Jean Carlo). Técnico: Matheus Costa

Náutico 0
Lucas Perri; Victor Ferraz, Wellington, João Paulo e João Lucas (Júnior Tavares); Jobson, Souza (Tomaz) e Jean Carlos; Pedro Vitor, Júlio Vitor(Geuvânio) e Kieza. Técnico: Elano

Local: Germano Kruger (Ponta Grossa/PR)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP). Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP) e Bruno Muller (SC)
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (VAR-FIFA)
Gols: Kalil (aos 45 do 2ºT)
Cartões amarelos: Arnaldo (O); Jean Carlos (N)

Veja também

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada
Náutico

Por falta de quórum, assembleia para mudança de estatuto do Náutico é adiada

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega
São Paulo

PM acusado da morte de lutador de jiu-jitsu se entrega