Gilmar Dal Pozzo, técnico do Náutico
Gilmar Dal Pozzo, técnico do NáuticoFoto: Léo Malafaia/Folha de Pernambuco

Apesar da derrota para o Juventude, neste domingo (15), o treinador Gilmar Dal Pozzo preferiu exaltar que o Náutico está mais do que vivo na briga por uma vaga na final da Série C. Com uma passagem como treinador do clube gaúcho, em 2017, o comandante alvirrubro analisou como injusta a derrota, mas não titubeou ao ser questionado sobre as chances alvirrubras no duelo da volta. “Temos a mesma chance do último mata-mata, quando perdíamos por 2x0 e conseguir buscar o resultado contra o Paysandu. Estamos vivos e contaremos com o apoio da nossa torcida”, comentou Dal Pozzo.

Leia também:
Juventude marca no último minuto e vence o Náutico
STJD julgará pedido do Paysandu de anulação de jogo contra o Náutico
Pela semifinal da Série C, Náutico visita Juventude

Quanto ao jogo em si, o treinador analisou como injusta a derrota, que aconteceu no último minuto, em cobrança de falta de Eltinho. “Nós criamos boas chances até de matar o jogo. O gol de empate deles, por exemplo, nasce de uma jogada em que nós colocamos a bola na trave. Se entra, era 2x0 para nós e uma tranquilidade maior. Fomos castigados com essa derrota, mas já passou”, analisou o técnico do Náutico.

Durante a semana que antecedeu o jogo deste domingo (15), muitos acreditavam que Dal Pozzo poderia mudar o esquema para atuar com três zagueiros. Isso por contas dos desfalques de nomes ofensivos importantes, como Thiago, Rafael Oliveira e Paulinho. Mas, não foi o que aconteceu. “Eu usei a coerência. Eu joguei toda a competição com esse esquema e fica complicado mudar na reta final. Decidi permanecer e fomos bem”, finalizou.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: