Beto foi campeão gaúcho pelo Novo Hamburgo
Beto foi campeão gaúcho pelo Novo HamburgoFoto: Divulgação

O Náutico ainda não anunciou oficialmente, mas o empresário do técnico Beto Campos, Cassiano Mendes, confirmou que o treinador já acertou sua vinda ao clube pernambucano. Em conversa por telefone, o agente destacou que o futuro comandante alvirrubro vai se juntar na quinta (15) ao demais jogadores já em Minas Gerais, onde o Timbu encara o Boa Esporte, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

"Foi um acerto tranquilo. Sabemos que será um desafio grande, mas ele (Beto) está bastante motivado", declarou o empresário. O contato entre o técnico e a diretoria alvirrubra aconteceu logo após a derrota do Náutico por 2x1 para o Paraná, pela Série B.

“Eles me ligaram e fizeram a proposta. Vi os últimos jogos do time e percebi que há condições de melhorar e sair dessa a situação. Náutico é equipe forte, de tradição, que deveria brigar pelo acesso. Trabalhei muito no Sul e quero agora estou motivado para fazer o mesmo no Nordeste. Sei dos problemas financeiros do clube, mas vamos nos esforçar para mudar esse cenário e conseguir os resultados ”, afirmou Beto, em entrevista por telefone à Folha de Pernambuco. Desde que deixou o Novo Hamburgo, após o título do Campeonato Gaúcho, o comandante também recebeu sondagens de clubes da Série A (Vitória e Atlético/GO) e Série B.

Do elenco, Beto Campos já trabalhou com Amaral, justamente no Novo Hamburgo, e Jeanderson, na época em que comandou o São José/RS. Aos 52 anos, o treinador fez sua carreira inteira no Rio Grande do Sul, treinando equipes como Cruzeiro, Passo Fundo e Caxias. Além do profissional, chegará também o preparador físico Rafael Dias, além do auxiliar Darley Costa. Antes de acertar sua vinda ao Timbu, Beto estava fazendo um estágio no Flamengo.

Fã de Muricy Ramalho e Tite, Beto Campos tentará fazer o que os seus três antecessores falharam: adotar um padrão tático de fácil assimilação dos atletas e encontrar uma base titular para a sequência da Segundona. Com Dado Cavalcanti, a equipe não desempenhou o estilo de jogo exigido pelo profissional. O “perfil estudioso”, com vários minutos do treino dedicado às explicações na lousa e com os botões, não funcionou. Milton Cruz teve mais sorte nesse quesito, mas os problemas salariais acabaram interferindo nos resultados em campo. Já Waldemar sofreu com a saída e chegada de jogadores, sem conseguir sequer repetir uma escalação titular. As alterações corriqueiras prejudicaram o entrosamento e não trouxeram a “evolução” tão comentada por ele.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: