Ortigoza já marcou 13 gols com a camisa do Náutico
Ortigoza já marcou 13 gols com a camisa do NáuticoFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Por mais que haja uma indefinição sobre o futuro do Náutico para a próxima temporada, não é mistério que a prioridade número um do clube é conseguir a renovação do principal jogador de 2018, o atacante Ortigoza. Artilheiro do clube no ano, com 13 gols, o paraguaio é um dos que encerra vínculo com o Timbu no final de setembro. Até lá, os pernambucanos devem montar uma “força-tarefa” para iniciar 2019 com sua referência técnica.

O vice-presidente do clube, Diógenes Braga, deixou claro que essa semana pós-eliminação servirá para iniciar as tratativas com o centroavante. "Temos interesse em mantê-lo aqui. Assim como foi possível trazê-lo, podemos segurá-lo também. Ortigoza criou uma identificação com a camisa do Náutico e vamos conversar para resolver essa situação, já vislumbrando 2019", afirmou o dirigente.

Adotando uma política pés no chão em 2018, o Náutico só conseguiu acertar a contratação de Ortigoza graças ao apoio de um grupo de alvirrubros que bancou os vencimentos do atleta. O reforço foi tratado como uma oportunidade de trazer uma liderança técnica para o elenco, além de mexer também com o marketing do clube, atraindo mais torcedores aos estádios. O comportamento extracampo e a experiência em outras passagens pelo futebol brasileiro também foram fundamentais. O jogador aceitou baixar mais da metade do salário que recebia no Cerro Porteño para se adequar ao projeto financeiro dos pernambucanos.

Em campo, Ortigoza trouxe um retorno até acima do esperado. Teve uma média de um gol a cada dois jogos. Foi decisivo no Campeonato Pernambucano, marcando um dos tentos do título estadual, além de balançar as redes em confrontos importantes na Copa do Brasil e na Série C. Na partida do último domingo, diante do Bragantino, nas quartas de final da terceira divisão, o paraguaio, porém, não conseguiu ajudar o Timbu na conquista do acesso à Série B. Ainda assim, terminou a temporada com o saldo positivo.

O Náutico precisará de um forte poder de argumentação para segurar o jogador. Equipes de Série B e até do próprio Paraguai podem seduzir o centroavante. Também seria preciso assegurar que o mesmo apoio financeiro recebido em 2018 continuaria para 2019. Como ponto positivo, o Timbu terá o retorno aos Aflitos, que deve ser fundamental em uma maior captação de renda para auxiliar na montagem do elenco.

Leia também:
Náutico estuda realizar torneio nos Aflitos em 2018
Náutico inicia planejamento para manter base em 2019

veja também

comentários

comece o dia bem informado: