Técnico do Náutico, Márcio Goiano
Técnico do Náutico, Márcio GoianoFoto: Anderson Stevens/Folha de Pernambuco

Prego batido, ponta virada. O Náutico decidiu que o técnico Márcio Goiano permanecerá à frente do clube na temporada 2019. Um acerto que não chega a ser surpresa, já que ambas as partes haviam declarado interesse em ampliar a parceria iniciada em maio deste ano. Com a renovação, a tendência é que o Timbu inicie também seu processo de montagem do elenco para o futuro, acelerando as tratativas para aumentar o vínculo de alguns jogadores importantes, além de começar a busca por novas peças. 

“Antes mesmo de acabar a Série C, já estávamos conversando com Márcio Goiano sobre a renovação de contrato. O profissionalismo dele e o trabalho que foi feito nessa recuperação da equipe na Série C nos chamou atenção. Ele também sempre demonstrou estar aberto para conversar e com vontade de permanecer. Mesmo não tendo conseguido o objetivo do acesso, nada mudou pra gente. Queremos manter uma base da equipe desta temporada, já começando pelo treinador, que topou dar sequência ao nosso projeto”, comentou o vice-presidente Diógenes Braga. 

A diretoria alvirrubra seguiu o mesmo caminho adotado no fim de 2017. Mesmo com o rebaixamento à Série C, o clube optou por continuar com o técnico Roberto Fernandes. De início, a escolha se mostrou acertada, culminando no título do Campeonato Pernambucano. O trabalho, porém, foi interrompido na quarta rodada da Série C, após o pífio início na competição. O interino Dudu Capixaba assumiu por dois jogos e, logo em seguida, Goiano foi contratado.

O treinador não conseguiu o maior objetivo da temporada, o acesso à Série B, mas fechou sua primeira passagem colecionando mais elogios do que críticas. Em 14 jogos, venceu oito, empatou quatro e perdeu dois. Um aproveitamento de 66,6%. Goiano chegou a ficar 10 partidas sem ser derrotado. Além disso, entrou para a história ao ser o profissional com o melhor início de trabalho no Alvirrubro no século atual, com seis triunfos nos sete primeiros compromissos. 

No momento, o técnico já sabe que pode contar com algumas peças, como os pratas da casa que foram titulares em 2018. São os casos do goleiro Bruno, do meia Luiz Henrique e do atacante Robinho. Os volantes Jobson e Jiménez também permanecem - o primeiro tem contrato até abril e o outro até setembro do ano que vem. Em contrapartida, alguns jogadores já se despediram do Timbu, como os laterais Thiago Ennes e Bryan, além do volante Régis Potiguar. Entre as prioridades do Náutico no momento, está a renovação contratual com o atacante Ortigoza, do meia Wallace Pernambucano e do zagueiro Sueliton.

"Por conhecer a direção e ver que são pessoas de bem e querem um Náutico forte, fomos à frente. No final do jogo do Bragantino, mesmo sem conseguir o nosso acesso, a torcida nos aplaudiu. Isso me deu ainda mais interesse de permanecer e buscar os objetivos em 2019, junto ao torcedor e com a volta ao estádio dos Aflitos.Agora vamos dar continuidade ao trabalho junto com a diretoria, para a gente conseguir manter um grupo forte para o ano que vem”, comentou o técnico Márcio Goiano.

Leia também:
Goiano revela conversas sobre renovação com o Náutico
Goiano lamenta derrota e não descarta continuar no Náutico 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: