Márcio Goiano, técnico do Náutico
Márcio Goiano, técnico do NáuticoFoto: Paullo Allmeida/Arquivo Folha

Ainda em processo de montagem do elenco, o Náutico quer mesclar experiência e juventude para montar o grupo que tentará o bicampeonato estadual, quebrar o tabu de nunca ter ganhado a Copa do Nordeste, chegar longe na Copa do Brasil (aumentando a verba com os avanços de fase) e alcançar o sonhado acesso à Série B.

“Os dois pontos são importantes. O Náutico mostrou neste ano a capacidade de aproveitar jogadores jovens, alguns deles da base, e vamos utilizá-los cada vez mais em 2019. Além disso, queremos nomes experientes, com liderança positiva, ajudando a chamar a responsabilidade nos momentos difíceis”, afirmou o técnico Márcio Goiano.

Entre os mais velhos, destaques para o lateral-esquerdo Assis (32), o volante Josa (34), o meia Wallace Pernambucano (31) e o atacante Ortigoza (31), artilheiro do clube na temporada, com 12 gols. Desse quarteto, os três primeiros permanecem no grupo, enquanto o último deixou o Timbu após o final da Série C.

Quanto aos jovens, despontaram para o cenário nacional o meia Luiz Henrique (20) e o atacante Robinho (21). A dupla formada nas categorias de base do Náutico fechou a Série C em alta e atualmente estão emprestados para Bahia e Goiás, respectivamente. O goleiro Bruno (24) teve sua primeira temporada inteira como titular. O lateral Bryan e o meia Dudu, ambos de 22 anos, deixaram o grupo após a Série C.

Leia também:
Últimos acessos do Náutico provam diferencial do ataque
Náutico pode ter marca própria em abril

veja também

comentários

comece o dia bem informado: