Náutico pode faturar R$ 625 em caso de classificação
Náutico pode faturar R$ 625 em caso de classificaçãoFoto: Léo Lemos/Divulgação/Náutico

Em pouco mais de um mês de temporada, o Náutico já encarou dois clássicos, diante de Sport, na Ilha do Retiro, e Santa Cruz, nos Aflitos. Também teve uma partida importante perante o Fortaleza, na estreia da Copa do Nordeste. Mas nenhum desses jogos apresentou o caráter decisivo que o duelo da noite desta terça-feira (12) terá.

O adversário não tem a mesa tradição dos times citados anteriormente, mas é o Imperatriz/MA o dono das atenções do clube desde o início de 2019. O planejamento, segundo palavras dos próprios dirigentes, foi montado em cima do embate da primeira fase da Copa do Brasil, que será realizado nesta terça-feira (12), no Frei Epifânio, no Maranhão. Pelo regulamento, o Timbu precisa apenas de um empate para avançar, já que não há jogo da volta. Passando de fase, o Alvirrubro ganhará R$ 625 mil - somente pela participação, os pernambucanos já faturaram R$ 525 mil.

“Sabemos da importância do jogo e temos consciência de como a Copa do Brasil foi importante para o Náutico em 2018. O Imperatriz, assim como nós, também está na Série C. Precisamos entrar focados para conseguir o resultado”, afirmou o treinador. No ano passado, o Náutico chegou até a quarta fase da competição. Eliminou Cordino/MA, Fluminense/BA e Cuiabá, caindo apenas para a Ponte Preta. O desempenho fez os pernambucanos embolsarem mais de R$ 4 milhões em premiações.

Além de reforçar os cofres, a classificação também pode diminuir a pressão em cima do técnico Márcio Goiano. A Copa do Brasil tem sido uma competição perigosa para os treinadores do Náutico nos últimos anos. Em 2014, após perder por 3x0 para o América/RN, na Arena das Dunas, na primeira fase do mata-mata, o então técnico do clube, Lisca, deixou a equipe. Em 2017, Dado Cavalcanti foi demitido após ser eliminado também na etapa inicial do torneio, perante o Guarany/CE.

Para o confronto, o Náutico segue sem contar com o lateral-esquerdo Assis e o volante Josa. Gabriel Araújo e Jiménez serão os substitutos, respectivamente. A dúvida é se o treinador seguirá com Lucas Paraíba na vaga de Fábio Matos. Outra possibilidade seria acionar Maylson entre os titulares.

   Ficha técnica 

Imperatriz/MA
Jean; Gabriel Paulino, Thiago Tomais, Renan Dutra e Renan Luís; Sousa Tibiri, Daniel Barros, João Neto e Mateus Rebé; Lucas Campos e Júnior Chicão. Técnico: Ruy Scarpino

Náutico
Bruno; André Krobel, Sueliton, Diego Silva e Gabriel Araújo; Jiménez, Luiz Henrique e Fábio Matos (Lucas Paraíba); Jorge Henrique, Robinho e Wallace Pernambucano. Técnico: Márcio Goiano

Local: Frei Epifânio (Imperatriz/MA)
Horário: 20h30
Árbitro: Ivan da Silva Guimarães Junior (AM).
Assistentes: Uesclei Regison Pereira dos Santos e Alexsandro Lira De Alexandre (ambos do AM)

Leia também:
Imperatriz que ser o 'calo' do Náutico na Copa do Brasil
Passado o clássico, Náutico mira na Copa do Brasil

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: