Bruno, goleiro do Nautico
Bruno, goleiro do NauticoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Se a noite do goleiro Maílson, do Sport, terminou em festa, a de Bruno, defensor do Náutico, acabou em lamentos. Pressionado por não ter apresentações contundentes em disputas por pênaltis, Bruno saiu mais uma vez zerado, condição bastante sentida por ele após o confronto contra o Sport, neste domingo (21), na partida da volta da final do Campeonato Pernambucano. No tempo normal, o time alvirrubro fez os gols que precisava para, ao menos, levar a disputa para os pênaltis. Nas cobranças, contudo, o Alvirrubro não teve a mesma eficiência. Desperdiçou duas penalidades, com Rafael Oliveira e Danilo Silva, e não conseguiu defender nenhuma. 

Leia também:
Presidente do Náutico, Edno Melo desabafa após agressão


“Eu peço desculpas para todas as pessoas que confiaram em mim, muita gente da comissão, da torcida, e eu me sinto... (voz embargada). Eu achava que ia pegar os pênaltis. Para mim está sendo muito difícil. Mas gente conseguiu fazer o que era preciso, fomos um time de guerreiros, buscamos os gols. Agora é pensar na Série C”, disse, visivelmente frustrado, o defensor alvirrubro.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: