Técnico do Náutico, Márcio Goiano
Técnico do Náutico, Márcio GoianoFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Os números gerais do técnico Márcio Goiano no comando do Náutico o colocaram na lista dos treinadores com desempenho mais positivo no clube na história recente. Ano passado, ele obteve o melhor início de trabalho de um comandante alvirrubro no século. Nesta temporada, atingiu a maior sequência invicta dos últimos 30 anos, com 18 jogos sem derrotas. Mas a frieza das estatísticas esconde um retrospecto desanimador: nas três decisões em que participou, considerando partidas eliminatórias, o treinador fracassou. Primeiro não conseguiu colocar o Timbu na Série B, caindo nas quartas de final da Série C 2018 para o Bragantino. Neste ano, novos insucessos, com as derrotas em penalidades para Santa Cruz (eliminado na Copa do Brasil) e Sport, terminando com o vice do Campeonato Pernambucano. Mesmo com o cenário desanimador em se tratando de confrontos decisivos, o primeiro ponto citado ainda prevalece na avaliação dos dirigentes alvirrubros, que garantem a permanência do profissional no cargo.

“Por que Márcio teria que ser demitido? Não tem cabimento. Estamos na semifinal do Nordestão e chegamos à final do Estadual. Isso (demitir treinador após perder decisão) ficou no passado. Não podemos fazer isso pela emoção. Eu penso no projeto e Márcio sempre fez parte e vai continuar fazendo, valorizando a nossa base”, explicou o presidente do Náutico, Edno Melo, negando ainda uma reformulação completa no elenco. "Não é porque o time perdeu que vai todo mundo para fora e vamos trazer outros. Vamos escutar o treinador e tentar atender aos pedidos pontuais dele. É claro que precisamos qualificar ainda mais o elenco e temos uma longa competição pela frente”, finalizou.

Ao todo, Márcio Goiano treinou o Náutico em 38 partidas, sendo 14 em 2018 e 24 neste ano. Na temporada passada, ele venceu oito, empatou três e perdeu três, com um aproveitamento de 64,2%. Passou 10 jogos invicto, perdendo apenas no primeiro mata-mata do torneio, para o Bragantino. Na atual, foram 14 triunfos, seis empates e quatro tropeços (66,6%). Com Goiano, o Timbu ficou sem perder por 18 confrontos consecutivos, caindo no primeiro embate da decisão, com 1x0 para o Sport, nos Aflitos.

Leia também:
O torcedor mais azarado do Náutico
Sport vence Náutico nos pênaltis e fatura 42º Estadual  

veja também

comentários

comece o dia bem informado: