Náutico estará na Série B do ano que vem
Náutico estará na Série B do ano que vemFoto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Não é só um acesso. A vitória do Náutico por 5x3 nas penalidades, após empate em 2x2 no tempo normal, contra o Paysandu, nos Aflitos, pelas quartas de final da Série C 2019, também rendeu ao clube um horizonte mais promissor. Os ganhos vão além do retorno à Série B. A dimensão do feito alvirrubro pode ser medida de várias formas. Da retomada da confiança da torcida, passando pelo crescimento econômico e de visibilidade da marca. Motivos para aumentar ainda mais a festa dos alvirrubros.

O primeiro grande benefício reside na casa alvirrubra. Após cinco anos na Arena de Pernambuco, o Náutico enfim voltou aos Aflitos, aproximando-se da torcida e melhorando a média de público nos jogos. No aspecto econômico, o Timbu voltará a receber cotas de televisionamento, algo que não tinha na Série C. Aproximadamente R$ 6 milhões cairão nos cofres no ano que vem. Sem falar que, com maior visibilidade no cenário nacional, o clube poderá negociar melhores contratos de patrocínio, além de alavancar o quadro de associados e a renda das bilheterias.

Leia também:
CBF define data dos jogos entre Náutico e Juventude
Paysandu cita agressão e diz que buscará providências contra arbitragem 

Neste ano, mesmo sem o valor da cota de transmissão dos jogos, o Náutico faturou R$ 16 milhões. Número que deve aumentar em 2020. Consequentemente, o clube terá mais verba para formar o elenco da Série B, podendo adquirir ainda mais recursos caso negocie alguns de seus pratas da casa que se destacaram em 2019, como o lateral-direito Hereda e o atacante Thiago. Porém, seguindo a linha da atual gestão, formada pelo presidente Edno Melo e seu vice de futebol, Diógenes Braga, a tendência é que o Timbu mantenha um orçamento enxuto, com uma política de austeridade financeira. O nome de maior força a ser contratado pelos pernambucanos nesta temporada foi o atacante Jorge Henrique, que se recupera de uma lesão no joelho direito.

Captar mais recursos também ajudará o Náutico a sanar antigas dívidas trabalhistas. É comum o Timbu ter parte das receitas de bilheteria ou da venda de atletas destinada para cobrir o pagamento de débitos com ex-jogadores, técnicos e funcionários. Antes de pensar em 2020, porém, o clube precisa focar em 2019. A equipe enfrentará o Juventude nas semifinais da Série C, valendo vaga na decisão. A partida de ida será no dia 15 de setembro, no Alfredo Jaconi, às 18h. A volta será nos Aflitos, no mesmo horário, no dia 22.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: