Diógenes Braga participou de debate sobre modelos de gestão nos clubes nordestinos
Diógenes Braga participou de debate sobre modelos de gestão nos clubes nordestinosFoto: Renan Marques/Confut Nordeste

No dia 8 de dezembro acontecerá a eleição para presidente do Náutico no biênio 2020/2021. Porém, as inscrições de chapa encerram nesta sexta e apenas Edno Melo está confirmado no pleito. Dessa forma, sem haver movimento de oposição, a tendência é que o atual mandatário seja aclamado, e, portanto, reeleito para o comando do executivo alvirrubro. Por outro lado, o clima dos bastidores é mais agitado. O vice-presidente Diógenes Braga lamentou que um grupo esteja provocando confrontos políticos dentro dos Aflitos.

“Estamos incomodados com determinado grupo que tem buscado fomentar um debate político mais acalorado. A gente acredita ser desnecessário, inoportuno e prejudicial ao clube neste momento. Acho que um debate de ideias é muito salutar e somos receptivos. Agora um debate político tenta remeter a um tempo que o Náutico sangrou demais e que culminou com a queda na Série C”, criticou.

Convidado para expor na manhã desta quinta-feira o modelo de gestão alvirrubro na 1ª Conferência de Futebol do Nordeste, o dirigente afirmou que a pretensão é deixar um legado para os próximos presidentes, moldando uma padronização na direção do clube da Rosa e Silva. “O que a gente propõe é consolidar o modelo. Dentro de uma condição melhor de credibilidade no mercado, de marca e tudo o que foi implantado, consolidar esses avanços e torná-los parte do clube como uma política de gestão.” 

Leia também:

Integrante do elenco em 2018, Bryan pode voltar ao Náutico

Náutico deve confirmar mais renovações até o fim da semana

Vice-presidente do Náutico não descarta permanência de Wallace PE 

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: