Não irão haver mudanças nas características do grupo alvirrubro
Não irão haver mudanças nas características do grupo alvirrubroFoto: Léo Lemos/Náutico

O Náutico se movimenta com cautela na preparação para 2020. Após mirar a permanência de parcela considerável do grupo que se tornou campeão nacional, o próximo passo é qualificar o time para a Série B. No entanto, o acesso não vai alterar a filosofia do Náutico na montagem do elenco. A ideia da diretoria é consolidar a responsabilidade financeira e oferecer estilos variados de jogadores em cada posição ao técnico Gilmar Dal Pozzo.

Segundo o executivo de futebol ítalo Rodrigues, a mentalidade é presente no clube desde 2017, mesmo ano em que o presidente Edno Melo e o vice Diógenes Braga tomaram posse. “O perfil dos atletas segue o mesmo. A característica de quem a gente busca foi pré-determinado no final de 2017. Vamos buscar jogadores dentro desse perfil, mas claro, é impossível determinar 11 e 12 pontos e esperar que todos possuam. Quando subimos para uma Série B, começamos a aumentar esse percentual”, declarou.

O aumento significativo da receita, gerado pela venda de jogadores e cota de televisão, cria expectativa da torcida para reforços de maior porte. Ainda assim, o executivo adiantou que o investimento deve ocorrer somente após o Estadual. A perspectiva no momento é reunir 35 jogadores para a temporada inteira do Timbu.

“A gente tenta não inchar o grupo, então vamos visar trabalhar com 35 no máximo. Temos que ter, de fato, dois times jogando porque a tabela pede isso. A Série B é um campeonato mais disputado, e obviamente, precisamos pensar em alguns reforços quando iniciar”, ressaltou Ítalo.

Leia também:
Luanderson, do Avaí, próximo de acertar com o NáuticoSem perspectiva no Náutico, Wallace PE pode fechar com o RemoEm alusão aos feitos da atual gestão, Náutico lança camisa comemorativa 

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: