Jogadores do Náutico comemorando gol de Jean Carlos
Jogadores do Náutico comemorando gol de Jean CarlosFoto: Paullo Almeida/Folha de Pernambuco

Desde que chegou ao Náutico, o técnico Gilmar Dal Pozzo não perdeu atuando nos Aflitos. Foram 10 vitórias e cinco empates - não considerando os amistosos e o confronto contra o Afogados, em que o Timbu foi treinado por Dudu Capixaba. Em duas ocasiões, o profissional precisou lidar com a pressão de decidir uma classificação nas penalidades, vencendo ambas. Um aproveitamento que deixa a torcida otimista para o duelo desta noite, às 21h30, diante do Botafogo, nos Aflitos, pela segunda fase da Copa do Brasil. O vencedor passa de fase e embolsa R$ 1,5 milhão. Um empate levará o jogo para a disputa por pênaltis.

O jogo contra o Náutico teve apenas 11.780 ingressos à venda. O clube tentou aumentar a capacidade do estádio e, ontem, recebeu a visita do Corpo de Bombeiros visando conseguir o laudo de segurança, mas até o fechamento desta edição não foi divulgado se o Timbu conseguiu a liberação para ampliar o número de bilhetes para o confronto.

O técnico Gilmar Dal Pozzo não definiu a equipe, mas a tendência é que o Náutico tenha o retorno do volante Luanderson, recuperado de gripe, do lateral-esquerdo Willian Simões, poupado da partida anterior por conta de desgaste muscular, além do zagueiro Diego Silva e do lateral-direito Bryan, dupla que cumpriu suspensão automática no Clássico dos Clássicos contra o Sport, pela Copa do Nordeste. As únicas dúvidas estão no ataque. Kieza iniciou o trabalho físico, mas não tem presença confirmada na lista de relacionados, assim como Matheus Carvalho, fora dos treinos por conta de desgate.

"Não tomaremos decisões em cima da emoção. É nosso desejo que ele (Kieza) participe, mas trabalhamos com a razão. Um jogo desse nível precisa de atletas preparados fisicamente, mentalmente e taticamente. Se um lado não está funcionando, nós não podemos ser imprudentes. Sobre Matheus Carvalho, ele fez um trabalho na academia, depois veio para o campo e fez a transição. Criou uma possibilidade real de jogar, mas também tenho Jhonnatan e Jorge Henrique como opções", explicou.

Pênaltis

Se a partida terminar empatada, o Náutico mais uma vez precisará contar com Jefferson. O camisa 1 foi decisivo nas quartas e semifinais da Série C, no ano passado, contra Paysandu (jogo que valeu o acesso à Série B) e Juventude, respectivamente. "Estudamos os batedores, mas ali na hora é uma decisão do momento. O enquadramento do corpo, a velocidade que ele (cobrador) vai para a bola. Algumas coisas são da análise e outras do instinto. Treinamos muito e nossos batedores foram perfeitos no ano passado. Se precisar novamente, nós estaremos preparados", declarou o goleiro.

Ficha técnica

Náutico

Jefferson; Hereda (Bryan), Diego Silva, Ronaldo Alves e Willian Simões; Luanderson, Rhaldney e Jean Carlos; Matheus Carvalho (Jhonnatan), Salatiel (Paiva) e Erick. Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Botafogo

Gatito; Barrandeguy, Marcelo Benevenuto, Ruan Renato e Danilo Barcelos; Alex Santana, Cícero e Bruno Nazário; Warley, Luís Henrique e Igor Cássio. Técnico: Paulo Autuori

Local: Aflitos (Recife/PE)
Horário: 21h30
Árbitro: Andre Luiz de Freitas Castro (GO). Assistentes: Leone Carvalho Rocha e Edson Antonio de Sousa (ambos de GO)
Transmissão: Globo, Premiere FC

Leia também:
Autuori, Kieza e premiação: Dal Pozzo analisa jogo contra Botafogo
Justiça determina extinção de Jovem, Inferno Coral e Fanáutico

veja também

comentários

comece o dia bem informado: