A-A+

Nei Pandolfo explica vinda de Chiquinho e confia em evolução do Santa

Após lateral-esquerdo/meia aparecer no Arruda e "denunciar" acerto, executivo de futebol falou sobre contratação iminente e cobranças de Schülle

Nei Pandolfo, executivo de futebol do SantaNei Pandolfo, executivo de futebol do Santa - Foto: Alexandre Aroeira / Folha de Pernambuco

Na tarde desta quinta-feira, circularam informações que o lateral-esquerdo/meia Chiquinho apareceu no Arruda para fechar os últimos detalhes do contrato e acertar com o Santa Cruz. O executivo de futebol convocou coletiva de imprensa para explicar a negociação e o anúncio iminente. Além disso, também comentou sobre o forte pronunciamento feito pelo técnico Itamar Schülle após a derrota contra o Fortaleza, pela Copa do Nordeste.

Leia também:

Lanterna do Grupo B, Santa inicia Nordestão diferente dos últimos dois anos

Schülle não desvia responsabilidade e comenta possível saída do Santa 

De acordo com Pandolfo, Chiquinho deve assinar o contrato ainda esta noite. “Ele está chegando pra fazer exames e, na sequência, assinatura do contrato. É um atleta que a gente vem há alguns dias conversando com o seu empresário e acabou dando certo no final da semana passada. Já ajustamos para que ele chegasse hoje, iniciasse esses exames e avaliações para poder integrar o grupo o mais rápido possível”, falou.

O dirigente citou a polivalência e o estilo de jogo diversificado do atleta em campo. “É um atleta que joga pelo lado esquerdo, já jogou como lateral-esquerdo quando necessário em algumas equipes, na segunda linha mais como atacante e como segundo volante. Então é um jogador que trabalha no setor esquerdo, na segunda linha, na primeira linha e por dentro. Ele pode fazer uma substituição com o Fabiano quando necessário, trabalhar por dentro também, dar um pouco de agressividade, tem uma bola parada muito boa. É um atleta já com boa experiência, mas ainda com muito potencial físico e técnico”, declarou. Atualmente, o elenco tem apenas Fabiano na posição. Houveram partidas que o zagueiro Feliphe Gabriel foi improvisado para dar conta do recado.

Chiquinho desembarca no Recife dois dias depois do técnico Itamar Schülle desabafar sobre a limitação de opções que possui no Santa e, até mesmo, anunciar que pensou algumas vezes sobre deixar o Arruda. Não foi a primeira vez que o comandante coral cobrou a diretoria para reforçar o grupo. Ainda assim, Pandolfo revela que a cúpula tricolor conversa corriqueiramente com Schülle e pede o apoio da torcida neste momento.

“Nossa conversa com Itamar é constante. Nós tivemos nossas dificuldades no jogo contra o Fortaleza, mas a gente sabe que é normal, o Fortaleza é uma equipe da Série A, com um orçamento muito grande e você ter uma derrota contra o Fortaleza não vai desmontar todo o trabalho que vem sendo feito. Vamos ter aí em uma semana a possibilidade de estar dentro da faixa de classificação na Copa do Nordeste, primeiro no Pernambucano e classificado na Copa do Brasil. Então acho que o cenário é muito positivo e, aproveitando, para que a torcida venha nos empurrar e nos ajudar nesses dois jogos. 

Veja também

61ª edição dos JEPs é encerrada no Parque e Centro Esportivo Santos Dumont
Jogos Escolares

61ª edição dos JEPs é encerrada no Parque e Centro Esportivo Santos Dumont

CBHb divulga convocação da Seleção Brasileira para fase de treinamento na Espanha
Handebol

CBHb divulga convocação da Seleção Brasileira para fase de treinamento na Espanha