Esportes

Neymar vai depor à Polícia Civil na sexta-feira (7) no Rio

O jogador será ouvido sobre suposto crime ao divulgar uma gravação com diversas imagens íntimas de uma mulher que o acusa de estupro

NeymarNeymar - Foto: CARL DE SOUZA / AFP

 

A Delegacia de Repressão a Crimes de Informática da Polícia Civil do Rio de Janeiro agendou para a próxima sexta-feira (7) o depoimento do atacante Neymar. O jogador será ouvido sobre suposto crime ao divulgar, no último sábado (1º), uma gravação com diversas imagens íntimas de uma mulher que o acusa de estupro. 

No vídeo, o atleta exibiu conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em que ela afirma ter sido estuprada. No decorrer do diálogo, aparecem imagens dela nua ou seminua -com o rosto e partes íntimas borradas.

Após a repercussão do assunto, o Instagram removeu o vídeo da conta de Neymar por considerar que a publicação "violava os padrões da comunidade", segundo a assessoria da rede social. A gravação já tinha sido visualizada cerca de 18 milhões de vezes.

A mulher apresentou à polícia um laudo particular, no qual consta que ela apresenta hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de estresse emocional.

Na segunda (3), uma viatura entrou no centro de treinamento da seleção brasileira, em Teresópolis. Os policiais ficaram por cerca de 50 minutos no local e intimaram Neymar a depor na sexta. A CBF pediu o adiamento do depoimento, já que o jogador vai estar em Porto Alegre com o restante do elenco para um amistoso no domingo.

Leia também:
Mulher diz que Neymar ignorou apelo e forçou sexo sem camisinha
Record TV mostra foto de suposta briga entre Neymar e acusadora de estupro
Globo afasta Mauro Naves por passar contato de pai de Neymar
Acusadora de Neymar reafirma agressão e estupro  

A polícia acatou e solicitou a sugestão de uma nova data, mas os representantes do atleta optaram pela manutenção da data original de sexta.

As investigações no Rio de Janeiro e em São Paulo ocorrem de forma paralela. No Rio, é pela divulgação das imagens.

A repercussão do caso preocupa patrocinadores do atacante da seleção brasileira. A Nike divulgou nota em que afirma estar "profundamente preocupada" com a acusação feita ao jogador que desde os 13 anos é patrocinado pela empresa de material esportivo.

Na segunda, Neymar da Silva Santos, pai do atacante, defendeu o filho. Ele afirmou que o jogador "quis mostrar a verdade" ao divulgar imagens da mulher que o acusou.

"Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro", disse o pai do atleta, em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

Veja também

Bia Haddad leva Brasil às semifinais de duplas no Aberto da AustráliaTênis

Bia Haddad leva Brasil às semifinais de duplas no Aberto da Austrália

'Ano de afirmação na minha carreira', fala Alanzinho sobre temporada com a camisa do SportSport

'Ano de afirmação na minha carreira', fala Alanzinho sobre temporada com a camisa do Sport