Núcleo de Gestão do Santa promete encerrar 2018 em dia

Vice-presidente administrativo/financeiro Ítalo Mendes garante pagamento completo de salários atrasados dos atletas e funcionários até dezembro, inclusive não descarta adiantar parte da verba de 2019 para equalizar dívidas do ano

Estádio do Arruda, casa do Santa CruzEstádio do Arruda, casa do Santa Cruz - Foto: Santa Cruz/Divulgação

O presidente Constantino Júnior montou no primeiro ano do seu mandato no Santa Cruz um Núcleo de Gestão Administrativa Financeira, criado em janeiro deste ano e coordenado por Roberto Freire e Ítalo Mendes. O segundo deles, em conversa com a reportagem da Folha de Pernambuco, garantiu que o clube vai chegar em dezembro equilibrado financeiramente. Ou seja, a promessa é terminar 2018 com os salários dos jogadores e dos funcionários pagos.

“O nosso comprometimento é equalizar as contas até dezembro. Temos a responsabilidade de não deixar pendências financeiras na gestão Tininho. Para garantirmos os salários absolutamente em dia, precisamos equilibrar as finanças”, declarou o vice-presidente administrativo/financeiro Ítalo Mendes.

Leia também: 

Dura realidade dos funcionários se repete no Santa Cruz 

Santa negocia com os atletas e dá prazo para pagar atrasados 

Balanço do primeiro ano da gestão Constantino Júnior no Santa 

Ao assumir o cargo de presidente, Constantino Júnior afirmou que o esforço seria redobrado para honrar os compromissos. Apesar da luta, os atrasos salariais foram recorrentes no Arruda. O antigo problema do clube atormenta o ambiente interno. Os atletas não recebem há dois meses (julho e agosto), enquanto os funcionários têm quatro folhas em aberto – maio, junho, julho e agosto, que venceu no dia 15 de setembro.

Para amenizar as dívidas, o Santa espera o recebimento da primeira parte das cotas do Campeonato Pernambucano e da Copa do Nordeste de 2019 até o fim deste mês. O valor das verbas não foi revelado. “Vamos ter receita em outubro. As primeiras parcelas do Estadual e do Regional serão depositadas e assim iremos efetuar os pagamentos”, adiantou Ítalo.

Segundo informações apuradas pela Folha de Pernambuco, a cota por participação na primeira fase do Nordestão gira em torno de R$ 1,9 milhão e a do Pernambucano é de R$ 1 milhão. Sem recursos desde a eliminação da Cobra Coral nas quartas de final do Campeonato Brasileiro da Série C, no dia 26 de agosto, o departamento financeiro não descartar antecipar parte das verbas do Estadual e do Regional do próximo ano para saldar os débitos de 2018 e cumprir o plano.

"Talvez tenha a necessidade de adiantar um percentual das cotas para que a programação de pagamento seja cumprida. Ainda temos que avaliar com calma essa possibilidade. Queremos até o final do ano equacionar as dívidas dos atletas e dos funcionários”, disse Ítalo Mendes.

Veja também

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial de Handebol
Handebol

Brasil sofre primeira derrota, mas avança no Mundial

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport
Sport

Juíza acata pedido e Jonatan Gómez tem vínculo encerrado com o Sport